Banco de horas ou horas extras: o que vale mais a pena para a empresa?

/, Todos os nossos artigos/Banco de horas ou horas extras: o que vale mais a pena para a empresa?

Banco de horas ou horas extras: o que vale mais a pena para a empresa?

Banco de horas ou horas extras? A diferença entre os termos nem sempre é clara e, quando é, muitos gestores ainda têm dúvidas de qual a melhor maneira de administrar o tempo adicional de trabalho de cada colaborador.

Essa é uma situação muito comum e gira em torno principalmente da incerteza sobre qual das duas práticas vale mais a pena para a empresa. É sobre isso que tratamos no post, com base em esclarecimentos quanto ao significado de cada opção.

Nosso objetivo é contribuir para que você tome a decisão mais acertada, considerando que o controle de horas trabalhadas é fundamental para evitar prejuízos e problemas trabalhistas. Acompanhe!

O que é o banco de horas

O banco de horas é um acordo de compensação de horas entre o empregador e seus colaboradores que está previsto no artigo 59 da CLT. Essa opção pode substituir as horas extras, dando aos colaboradores o direito de compensar a carga horária excedente em outros dias.

As regras do banco de horas, como prazo máximo para compensação, são estipuladas por meio de Acordo ou Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), celebrada junto ao sindicato da categoria.

E o que são as horas extras

As leis da CLT determinam que a carga horária dos colaboradores não deve ser superior a 8 horas diárias ou 44 horas semanais. Qualquer período de trabalho além disso configura hora extra.

A Constituição garante que o pagamento de horas extras é um direito do trabalhador. Sendo que cada hora a mais de trabalho vale pelo menos 50% do valor da hora na jornada normal.

Ou seja, diferente do que acontece com o banco de horas, as horas extras não preveem abatimento na jornada. Ao invés disso, a empresa deve remunerar o colaborador de forma proporcional às horas a mais de trabalho realizado.

Diante disso, ter um controle de horas extras confiável é essencial para que sua organização não onere a folha de pagamento sem necessidade.

Afinal, o que vale mais a pena?

Para alguns gestores, a dúvida quanto ao que mais vale a pena reside no fato de que o pagamento de horas extras pode ser usado como fator motivador da equipe. Porém, um alto volume de horas extras pode pesar na folha de pagamento da empresa.

Além disso, nesse regime, faltas não justificadas não podem ser compensadas, ocasionando descontos no salário e criando uma situação ruim para o colaborador.

Enquanto isso, o banco de horas não impacta a folha de pagamentos, permitindo ainda que a empresa ofereça condições mais flexíveis aos seus colaboradores.

A gestão do banco de horas

Outro fator responsável pela dúvida dos gestores está atrelado à eventual dificuldade em acompanhar as horas a mais de trabalho e fazer a correta gestão do banco de horas. A boa notícia é que com o uso da tecnologia certa, essa tarefa se torna bastante simples.

Um app de controle de ponto como o Tangerino não só torna as marcações mais fáceis como as registra automaticamente no sistema de ponto eletrônico. Assim, o gestor pode acompanhar a situação de seus colaboradores em tempo real e gerenciar o banco de horas sem dificuldade.

Além de evitar retrabalho, o aplicativo de controle de ponto garante que os colaboradores recebam corretamente suas horas de folga e evita ações trabalhistas decorrentes de falhas na gestão do ponto eletrônico.

Banco de horas ou horas extras, não importa. Com o sistema de controle de ponto certo, você terá a gestão da sua equipe na palma da mão. Quer saber mais sobre controle de ponto? Aprenda tudo com a Tangerino!

Leave A Comment