5 desafios do RH na gestão de colaboradores que trabalham em viagem

Início » Blog » Departamento pessoal » 5 desafios do RH na gestão de colaboradores que trabalham em viagem

5 desafios do RH na gestão de colaboradores que trabalham em viagem

Tempo de leitura: 4 minutos

Empresas que possuem colaboradores que trabalham em viagem normalmente encontram muitas dificuldades no controle de ponto, banco de horas e outros pontos importantes da gestão de pessoas. Isso porque possíveis problemas podem trazer prejuízos para todo o negócio.

Quer saber quais são os principais desafios do RH para fazer a gestão dos colaboradores que trabalham em viagem? Continue lendo o artigo e saiba como vencer esses 5 contratempos.

1. Controle de ponto na jornada à distância

Controlar o ponto dos colaboradores que trabalham em viagem é uma dificuldade comum à inúmeros gestores de Recursos Humanos. Afinal, como é possível conferir as informações à distância tornando o RH mais estratégico?

Uma boa opção é utilizar o controle de ponto digital que permite, entre outras coisas, a marcação mesmo em locais onde não há internet (ponto offline). Dessa forma, é possível agilizar e otimizar o fechamento da folha de cada colaborador sem perder informações.

Teste o Tangerino por 14 dias totalmente grátis!

2. Falta de informação para acompanhar a equipe externa

Outro desafio do RH na gestão de colaboradores que trabalham em viagem é acompanhar os resultados das equipes externas para saber se estão perdendo a produtividade ou não. Isso é importantíssimo para que a empresa não tenha prejuízos.

A melhor forma de acompanhar a produção do time externo é através do estabelecimento de metas que podem variar conforme cada tipo de negócio. O RH também pode criar roteiros a serem seguidos pelos colaboradores a fim de ter uma otimização do tempo em estrada.

3. Legislação trabalhista

Apesar de a Reforma Trabalhista ter flexibilizado as relações dentro das empresas é importante estar atento ao que a lei diz, especialmente no que diz respeito à horas extras, banco de horas, finais de semana em viagem e tempo à disposição da empresa (mesmo que ocioso).

Para sanar este desafio do RH é válido contar com a ajuda de um profissional, como um advogado ou consultor trabalhista, para que a empresa consiga se manter sempre na legalidade. Lembre-se, também, de contar com a tecnologia para ter controle total das informações.

4. Qualidade de vida dos colaboradores que trabalham em viagem

O RH também deve estar pronto para lidar com problemas que são provenientes da perda de qualidade de vida do colaborador. Isso porque trabalhar viajando continuamente, longe de casa e da família, pode fazer com o que o funcionário fique desmotivado.

O que fazer, então? Primeiro é importante identificar o que tem diminuído a qualidade de vida do colaborador e depois traçar estratégias para repará-lo de modo satisfatório, seja com um aumento salarial ou outras medidas cabíveis para o negócio.

5. Reembolso de despesas para os casos de viagem

Apesar de esta não ser uma responsabilidade direta do RH, o reembolso de despesas para os colaboradores que trabalham em viagem pode ser facilitado a partir da criação de uma política de reembolso, feita pelo gestor financeiro ou responsável direto pelas viagens. Ao RH, cabe a missão de revisar tais políticas a fim de torná-las claras e justas para os dois lados.

Vale lembrar que hoje em dia é possível contar com tecnologia de ponta para tornar todo o processo de gestão de reembolso corporativo mais simples, fácil e eficiente tanto para a empresa quanto para o colaborador. Justamente por isso, é indicado abandonar velhos hábitos para diminuir os erros e considerar investir em tecnologias mais precisas.

Depois de conferir os principais desafios do RH na gestão dos colaboradores que trabalham em viagem e descobrir formas de minimizar tais problemas, é hora de levar o conteúdo adiante para outros colegas que atuam na mesma área! Compartilhe esse post em suas redes sociais!

Leave A Comment