Desvende as 10 maiores dúvidas que você tem sobre ponto eletrônico!

//Desvende as 10 maiores dúvidas que você tem sobre ponto eletrônico!

Desvende as 10 maiores dúvidas que você tem sobre ponto eletrônico!

By |2018-08-10T11:28:39+00:0023/03/2018|Controle de ponto|0 Comments

Não há dúvidas de que o sistema de ponto eletrônico traz muitos benefícios para uma organização. No entanto, muitos gestores ainda têm alguns questionamentos relevantes sobre essa tecnologia. De fato, é fundamental sanar essas interrogações antes de implantar esse tipo de marcação de presença.

Nesse artigo, separamos as principais perguntas feitas por gestores sobre o ponto eletrônico. Quer saber mais sobre essa ferramenta? Acompanhe nosso post!

1. O que diz a lei do ponto eletrônico?

As portarias 1510/09 e 373/11 são leis importantes criadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para orientar a utilização do sistema de registro eletrônico de ponto (SREP) em todo o Brasil. Desse modo, foi possível padronizar a maneira como as organizações estavam registrando a jornada de trabalho de seus funcionários.

Além disso, esse conjunto de normas transformou o processo de marcação de presença de colaboradores mais confiável. Para atingir esse objetivo, foram incluídas medidas que dificultam a adulteração ou a falta de realização do registro de ponto.

2. Qual é a finalidade da portaria 373/11?

A portaria 373/11 tem o objetivo de regulamentar os sistemas alternativos de controle de ponto. Segundo esse regulamento, uma empresa pode, por meio de um acordo coletivo com o sindicato, adotar tecnologias que possibilitem o registro da jornada dos colaboradores.

Exemplos desse tipo de tecnologia são aplicativos, além de aparelhos móveis com reconhecimento facial e biométrico.

3. Todas as empresas são obrigadas a usar o ponto eletrônico?

De acordo com o artigo 74 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), as instituições que têm uma equipe com mais de 10 colaboradores são obrigadas a ter um controle de ponto.

Esse registro pode ser feito por meios manuais, mecânicos, cartográficos ou eletrônicos. Dentre esses, o ponto eletrônico é a forma mais eficiente de monitorar a jornada de trabalho dos colaboradores, como veremos a seguir.

4. Quais requisitos são essenciais para gerenciar o ponto eletrônico?

As empresas que decidem implantar o sistema de ponto eletrônico devem cumprir algumas diretrizes, como:

  • não ter mecanismos que permitam a marcação automática de presença;
  • disponibilizar as informações sobre os registros de ponto para a consulta dos colaboradores;
  • possuir uma entrada USB externa para a coleta de dados em uma eventual fiscalização; e
  • não permitir a adulteração ou eliminação dos dados registrados pelos colaboradores.

5. E se um funcionário esquecer de registrar presença?

Existem diversos motivos que podem levar um colaborador a não se lembrar de confirmar a sua presença. Talvez a razão seja a realização de um trabalho externo que o impediu de ir à sede da empresa ou um atraso que o tenha feito se esquecer de registrar o ponto.

Nesses casos, é importante que o responsável pela gestão dos horários da equipe fique atento e recolha essas informações. Por outro lado, se a razão para a omissão da marcação de ponto for uma visita ao médico, o procedimento é a apresentação do atestado.

Como os equipamentos REP não permitem que os dados diários de registros sejam alterados, nas situações descritas acima, o profissional de RH não alterará o horário dos colaboradores, mas justificará o motivo de sua ausência ou atraso.

6. Caiu a internet, posso bater meu ponto offline?

No caso dos trabalhadores externos, é possível que, no momento em que deveriam marcar o ponto, eles estejam em uma área na qual não há sinal da internet. Nessa situação, esses colaboradores podem registrar os seus horários, mesmo offline, por meio do aplicativo Tangerino.

Assim que os dispositivos eletrônicos desses colaboradores se conectarem à internet, as informações registradas serão sincronizadas automaticamente com o banco de dados da empresa.

7. Por quanto tempo os colaboradores devem guardar os comprovantes de marcação de ponto?

Os funcionários precisam guardar durante 5 anos os bilhetes emitidos pelo dispositivo de ponto eletrônico. Eles são documentos que comprovam a conduta responsável do trabalhador perante a empresa, além de serem essenciais diante de uma ação judicial trabalhista.

No entanto, vale lembrar que, após esse período de 5 anos, os bilhetes perdem a validade.

8. Como é feita a marcação de ponto em diferentes tipos de empresas?

Empresas que possuem diversas filias

As organizações que têm muitos escritórios em várias regiões diferentes precisam ter um sistema de gestão de presença em cada filial. Esses equipamentos serão monitorados pelo RH da sede por meio do software que fará o controle da jornada de trabalho de todos os colaboradores.

Empresas que possuem equipe externa

Atualmente, existem aplicativos que permitem aos funcionários registrarem sua presença por meio de seus dispositivos eletrônicos, não importa onde estejam. Essas informações são passadas em tempo real para a equipe de RH.

Algumas empresas também disponibilizam um aparelho móvel que uma equipe externa pode usar para marcar o seu ponto. Nesse aparelho, o registro de presença pode ser feito por meio de reconhecimento facial.

9. Que tipos de dispositivos podem ser usados para o controle de jornada?

O controle de jornada pode ser feito por meio de um dispositivo móvel (celular ou tablet). Nesse caso, é instalado um aplicativo, como o da Tangerino, no aparelho. Além disso, é possível realizar o controle de ponto usando um computador.

Outro meio é o relógio de ponto (REP) que é fixado em um local da empresa para que os trabalhadores marquem sua presença.

10. Quais são as consequências jurídicas para a empresa que não se adequar à lei?

A empresa que possuir um sistema de ponto eletrônico que não esteja em conformidade com a lei poderá sofrer sanções da justiça. Algumas dessas penalidades incluem multas administrativas. Além disso, caso a empresa venha a enfrentar ação judicial por parte de um colaborador, não poderá usar as informações do seu registro de presença em sua defesa.

Por essa razão, é importante contratar empresas especializadas e idôneas para fazer a gestão dessas informações, pois são estratégicas para o seu negócio.

Sendo assim, a melhor maneira de ter segurança é informar-se sobre o produto. E, como vimos nesse post, o ponto eletrônico é prático e eficiente para as organizações, além de oferecer segurança em termos legais. Desse modo, não demore em implantar essa tecnologia em sua empresa!

O que achou do nosso artigo? Conseguimos responder suas dúvidas a respeito do ponto eletrônico? Então curta nossa página no Facebook e acompanhe os próximos posts!

Leave A Comment