Gamificação nas empresas: promova a produtividade com jogos

//Gamificação nas empresas: promova a produtividade com jogos

Gamificação nas empresas: promova a produtividade com jogos

By |2018-08-07T18:29:00+00:0021/07/2017|Todos os nossos artigos|0 Comments

A tendência de adotar a gamificação nas empresas tomou força no Brasil por volta de 2010, principalmente com a atuação no mercado de trabalho da geração Y — a chamada geração do milênio.
Os jovens nascidos a partir dos anos 80, sempre ligados na internet e ávidos consumidores de novas tecnologias, apresentam uma resposta bastante positiva a essa tendência. Com base nessa constatação, grandes corporações como a Microsoft, a Deloitte e a Gerdau, entre muitas outras, passaram a optar pela gamificação como estratégia para incrementar o engajamento e a produtividade das equipes.

Neste artigo, explicaremos o que é gamificação e mostraremos os benefícios que essa prática pode trazer para o seu negócio. Continue lendo!

Entenda o que é gamificação nas empresas

O conceito de gamificação nas empresas parte da aplicação de elementos lúdicos aos contextos da vida real, seja na condução dos negócios ou na qualificação de pessoal. O objetivo é propor mudanças de comportamento, melhorando o desempenho e aumentando os níveis de motivação pessoal.

Com base na ideia do antropologista holandês Johan Huizinga, que chamou a espécie humana de “homo ludens” (o homem lúdico) e que aponta o jogo como elemento cultural, a gamificação serve de instrumento para mudanças na cultura corporativa. O jogo propicia uma abordagem organizacional e de aprendizagem envolvente e engajadora, que leva a resultados efetivos.

Com o apoio das ferramentas tecnológicas, que possibilitam aliar o universo lúdico dos jogos aos objetivos do mundo corporativo, a gamificação nas empresas descortina horizontes infinitos para promover o engajamento e a produtividade.

Conheça as regras do jogo

Seguindo a lógica dos games tão apreciados pela geração do milênio, os “jogadores” participantes são convidados a encarar o desafio de executar tarefas de diferentes níveis de dificuldade para serem promovidos a uma nova fase. Tais tarefas, bem como as regras do jogo e os mecanismos de avaliação, são definidas conforme os objetivos da empresa

Os prêmios pelo bom desempenho no jogo vêm em forma de incentivos virtuais, como uma medalha, um selo ou um badge para cada mudança de fase, acúmulo de pontos etc.

A premiação virtual em si já é eficiente para estimular a cooperação e a competitividade saudável, levando a consideráveis melhorias de desempenho. Mas as empresas podem ultrapassar as fronteiras do mundo virtual e oferecer recompensas “de verdade”.

As recompensas reais podem vir em forma de troféus físicos, de bônus financeiro ou até mesmo de uma promoção na carreira. Isso mostra à equipe que a empresa adota a gamificação não apenas como um atrativo virtual, e sim como uma possibilidade de obter benefícios palpáveis.

Confira 3 grandes empresas que adotam a gamificação

A essa altura, é natural que você esteja se perguntando como a estratégia funciona na prática. Vamos mostrar alguns exemplos bem sucedidos:

Microsoft

A Microsoft encara um importante desafio linguístico: para colocar seus produtos em diferentes países do mundo, suas traduções precisam ser localizadas para fazer sentido no ambiente cultural de cada país.

Dá pra imaginar a complexidade (ou mesmo a pouca viabilidade) da tarefa de selecionar, qualificar e manter uma equipe de profissionais para a localização das traduções de acordo com cada país em que a Microsoft atua, não é?

A empresa venceu o desafio criando o game “Language Quality” e incentivando seus colaboradores a se envolverem na conferência da precisão linguística de suas páginas, com base em seus idiomas nativos. Para testar a atenção dos participantes, o jogo introduziu traduções de má qualidade que precisariam ser reformuladas.

O resultado não poderia ter sido melhor, uma vez que houve 100% de participação: todas as 36 línguas apresentadas para verificação receberam comentários e revisões, algumas mais, outras menos. Os 900 participantes que entraram no jogo identificaram cerca de 170 inconsistências tradutórias e linguísticas nos 36 idiomas envolvidos.

Para satisfazer sua curiosidade, informamos que a vencedora foi a Microsoft japonesa, que chegou a conceder um dia livre para incentivar a participação dos colaboradores no jogo.

Gerdau

O desafio da Gerdau era atualizar métodos de treinamento para que os operadores de usinas obtivessem o certificado obrigatório de Análise Preliminar de Riscos (APR). A tecnologia entrou em campo para ganhar o jogo: com óculos 3D e manejando o joystick, o operador entra em um ambiente virtual que simula o ambiente real de trabalho.

Percorrendo o cenário, o participante do jogo identifica e lida com as situações de risco que podem se reproduzir na vida real. Ele sobe de fase ou perde pontos nas situações em que negligencia normas e equipamentos de segurança, por exemplo.

Por meio da gamificação, os exercícios que antes eram resolvidos em até duas horas pelo método tradicional em sala de aula foram concluídos em cerca de 18 minutos. Os resultados são muito mais efetivos, já que o operador “vive” as situações do seu dia a dia no trabalho por meio da realidade virtual.

Deloitte

Essa grande corporação da área de auditoria e consultoria financeira tinha como desafio incentivar a participação de seus executivos seniores nos programas de treinamento.

A solução veio pela gamificação. A empresa introduziu elementos de jogo nos treinamentos — como os badges —, os símbolos de status e os quadros de liderança para mensurar a participação e a conclusão dos cursos pelos executivos.

Como resultado, o tempo médio de conclusão dos cursos foi reduzido em 50%, e o número de participantes que retornam diariamente ao site de treinamento aumentou 46%.

Não perca tempo: entre logo no jogo!

Se um dos objetivos da sua empresa é estimular a produtividade, a pergunta não deveria ser adotar ou não a gamificação em suas políticas internas e treinamentos, e sim quando fazer isso. E a resposta correta é: o quanto antes.

Em vista dos resultados positivos, a gamificação nas empresas está se tornando parte importante das estratégias para incrementar a produtividade e os resultados dos treinamentos de qualificação, qualquer que seja sua área de atuação.

Conheça melhor os recursos tecnológicos disponíveis e siga o exemplo das grandes organizações multinacionais: comece logo a introduzir elementos lúdicos e a adotar a mecânica dos games em seu ambiente corporativo! Afinal, você não vai querer que seus concorrentes passem a exibir um chamativo badge com a inscrição “Nós adotamos a gamificação na empresa!” enquanto você não passa de fase, não é?

E por falar em recursos tecnológicos, que tal continuar acompanhando outras soluções para aprimorar o desempenho da sua equipe? Acompanhe nossa página no Facebook e não perca nenhuma novidade que compartilhamos!

eBook2 Tangerino

Leave A Comment