Gratificação natalina: entenda o poder dessa estratégia

Início » Blog » Gestão Empresarial » Gratificação natalina: entenda o poder dessa estratégia

Gratificação natalina: entenda o poder dessa estratégia

Tempo de leitura: 3 minutos

A gratificação natalina é mais que uma bonificação aos funcionários. É uma forma de valorizar os profissionais atuantes na empresa, demonstrando que eles são importantes para o atingimento de resultados e isso é reconhecido pela alta direção.

Também é uma estratégia de retenção de talentos, já que a bonificação é dada àqueles que se destacam em produtividade no trabalho e comprometimento com os objetivos da organização.

Que tal conhecer todo o poder dessa ação? Continue lendo!

O que é gratificação natalina?

A gratificação natalina é uma maneira de reconhecer o esforço dos funcionários para o sucesso da empresa.

Ela não é obrigatória, porém, é uma excelente forma de demonstrar que sua empresa se preocupa em remunerar adequadamente os colaboradores e compartilhar parte do lucro com eles.

O pagamento da gratificação natalina pode ser feito com base em uma avaliação de desempenho, por atingimento de metas ou segundo critérios estabelecidos pela própria organização. No entanto, é fundamental deixar as regras claras para todos, sem exceções.

Por que a empresa deve investir em gratificações?

De acordo com pesquisas, mais de 40% dos trabalhadores acreditam que, para estar satisfeito profissionalmente, é preciso perceber que a empresa se preocupa com o desenvolvimento de seus funcionários. Por isso, seja junto à gratificação natalina ou ao longo do ano, recompensar os funcionários deve ser parte da estratégia de negócios da empresa.

Confira a seguir quais são os efeitos da gratificação natalina no ambiente organizacional:

Maior produtividade

Colaboradores que sabem que são recompensados por seus esforços são mais produtivos e comprometidos com os resultados da empresa. Eles se envolvem mais facilmente em projetos, preocupam-se em não desperdiçar recursos e se tornam mais colaborativos.

Menos faltas

O absenteísmo nas empresas é um fator que pode ser reduzido caso você defina que a gratificação natalina será paga somente a quem não tiver faltas injustificadas, por exemplo. Juntamente com a redução do índice de absenteísmo vem o aumento da produtividade e também a redução de custos.

Redução de custos

Colaboradores mais produtivos e comprometidos com a empresa desenvolvem maior consciência sobre o desperdício de recursos, ainda mais se você vincular a gratificação natalina com metas relacionadas à redução de custos nos setores.

Com o menor índice de absenteísmo, você também deixa de gastar com o pagamento de horas extras de outros funcionários que acabam assumindo as demandas de quem está ausente.

Mais motivação

Um clima organizacional positivo é fundamental para que a empresa se desenvolva e mantenha todos os colaboradores satisfeitos. A gratificação natalina entra neste cenário como um fator motivador, que incentiva as pessoas a se tornarem cada vez melhores.

Mais qualificação

Você também pode atrelar a gratificação natalina ao desenvolvimento profissional dos seus colaboradores, conferindo bônus por cursos de atualização, graduação ou pós-graduação.

Além de incentivar o aperfeiçoamento contínuo, você estará contribuindo para que as pessoas continuem investindo em suas carreiras e trazendo novos conhecimentos para dentro da sua empresa.

Retenção de talentos

Conceder uma gratificação natalina aos seus colaboradores também melhora sua taxa de retenção de talentos, afinal, praticamente nenhuma empresa faz uso dessa estratégia como forma de reconhecimento.

Sabendo que sua empresa oferece diferenciais que a destacam no mercado, nenhum profissional vai querer sair com facilidade.

Conheceu todo o poder da gratificação natalina como estratégia de valorização nas empresas? Aproveite e saiba também por que investir em confraternização de empresa!

Leave A Comment