Como gerir a jornada em escalas de trabalho 12×36?

Início » Blog » Gestão de Pessoas » Como gerir a jornada em escalas de trabalho 12×36?

Como gerir a jornada em escalas de trabalho 12×36?

Por |2018-12-26T09:15:48+00:0026/12/2018|Gestão de Pessoas, Todos os nossos artigos|0 Comentários
Tempo de leitura: 3 minutos

Com as mudanças da reforma trabalhista, a escala 12×36 passou a ser motivo de preocupação entre os gestores de RH. Embora já fosse utilizada, a jornada 12×36 hoje possui normas e detalhamentos diferentes daqueles antes aplicados.

Como um breve resumo, antes de abril de 2018, apenas acordos e convenções coletivas de trabalho tinham o poder de estabelecer a jornada ininterrupta de 12 horas. Atualmente, um contrato individual entre trabalhador e empregador é suficiente para estabelecer a nova escala, ampliando e muito as possibilidades e casos a serem gerenciados pelo gerente de Recursos Humanos.

Você já está por dentro de todos esses pormenores? Entenda nesse este artigo o que é a escala 12×36 e como ela funciona!

O que é a escala 12×36?

Neste tipo de jornada de trabalho, o profissional exerce suas atividades por 12 horas ininterruptas, com 1 hora de almoço, e descansa as 36 horas seguintes. Alguns segmentos específicos costumam se valer desse mecanismo, como o da saúde e da vigilância, que necessitam de profissionais 24h em seu posto de trabalho.

A estratégia é antiga, mas a novidade está na extensão deste tipo de jornada para outras carreiras. Isso só foi possível com a alteração na maneira como a jornada pode ser implementada. Antes, apenas acordos e convenções coletivas poderiam definir a escala 12×36, hoje basta um acordo individual entre as partes.  

Por que ter atenção às jornadas 12×36?

A carga-horária de trabalho, especialmente o seu registro incorreto, está entre as 5 principais causas de reclamações de empregado contra empregador na Justiça. Se nas modalidades comuns de trabalho os erros e dificuldades que levam ao desacordo já são frequentes, com a escala 12×36 as chances disso acontecer aumentam.

Veja os principais pontos de atenção da jornada 13×36:

Horas-extras

Aqui, não há complicação. As doze horas trabalhadas já são previstas no acordo (coletivo ou individual escrito). Portanto, não cabe o pagamento de horas extras.

Jornada semanal

A duração total da jornada deve ser observada, especialmente para aqueles profissionais que possuem carga-horária reduzida. Jornalistas, por exemplo, constituem-se categoria diferenciada e devem cumprir 25 horas semanais. Dois dias de escalas 12×36 já bastam para o limite ser alcançado.

Feriados

Atenção a essa situação! Se as 12 horas de trabalho caem em um feriado, é devido ao empregado a remuneração em dobro, como em qualquer outro caso.

Pode ser que, neste tipo de situação, apenas parte da jornada recaia sobre o feriado. Neste caso, é importante que o controle de ponto não seja feito manualmente pelo profissional, que pode contar com o apoio de softwares de gestão que realizam os cálculos de forma otimizada.

Como fazer a gestão da escala 12×36?

A gestão eficiente da escala 12×36 começa no registro de ponto. Fazendo-o com o controle de ponto digital, é possível ter maior controle sobre a jornada de trabalho da equipe, exportando esses dados para a melhor gestão da escala de trabalho.

Com isso, fica mais fácil realizar algumas tarefas, como calcular o adicional noturno, as remunerações e descansos devidos ao trabalhador, evitando mais trabalho para o RH e dores de cabeças desnecessárias para toda a empresa!

Viu como funciona a escala 12×36? Com o conhecimento atualizado e gerenciamento com apoio da tecnologia, fica fácil fugir dos erros comuns na gestão dessa jornada.

Faça agora um teste gratuito do Tangerino e veja como é simples gerenciar as escalas de trabalho da sua empresa!

Deixe um comentário