Os 7 segredos financeiros dos CEOs de sucesso

//Os 7 segredos financeiros dos CEOs de sucesso

Os 7 segredos financeiros dos CEOs de sucesso

By |2018-08-10T10:48:32+00:0016/05/2018|Gestão Financeira|0 Comments

Negócios lucrativos sempre têm alguns segredos de gestão. Pode ser uma metodologia de trabalho diferenciada, uma inovação nos processos, uma informação privilegiada ou então a experiência de CEOs (Chiefs Executive Officers).

Inspirar-se em histórias de sucesso pode ser o início de uma grande virada para sua a sua empresa, tanto no plano estratégico quanto no tático e operacional. Por isso, selecionamos 7 segredos financeiros de quem fez uma empresa decolar.

Os depoimentos foram publicados inicialmente no site Inc e você confere todos eles neste post da Tangerino!

1. Entenda suas métricas

O monitoramento de resultados faz toda a diferença na gestão empresarial e com certeza você sabe quais são as métricas convencionais de gestão financeira, como receita x despesas, margem bruta, margem líquida etc. Entretanto, é preciso conhecer as métricas exclusivas do seu negócio.

Uma empresa que trabalha com a oferta de serviços por assinatura, por exemplo, deve conhecer o tempo de vida médio de cada cliente (LTV) e o custo de aquisição de clientes (CAC), por exemplo.

Quem trabalha com comércio de produtos deve estar atento ao custo do estoque e de produtos parados. Já quem atua no segmento de serviços precisa conhecer o custo de homem/hora e o quanto cada hora trabalhada contribui para a receita da empresa.

Como você deve perceber, os cenários podem ser muitos, tudo depende do segmento em que sua empresa atua e o tipo de valor que gera para o cliente. Os CEOs de sucesso compreendem cada cenário e fazem o monitoramento de indicadores segundo o perfil da corporação.

2. Ganhe dinheiro hoje, não amanhã

É uma prática comum ter vários planos de parcelamento para facilitar o pagamento ao consumidor e aumentar o volume de vendas. No entanto, os incentivos para pagamento à vista quase não existem.

O dinheiro recebido hoje rende juros mais rápido, paga as contas mais imediatas e permite investir agora em recursos que sua empresa precisa. O dinheiro recebido em três meses deixou de gerar valor para sua empresa durante 90 dias.

Nesse sentido, procure criar incentivos para quem paga à vista. Pode ser um desconto, um brinde, uma facilidade ou um cupom para a próxima compra. Esses pequenos detalhes podem manter seu fluxo de caixa saudável.

3. Faça uma boa gestão de custos

Mesmo que você ganhe dinheiro hoje e não amanhã, continua sendo necessário que você faça um bom planejamento financeiro, pautado em boas práticas de gestão de custos.

Para negócios lucrativos, gerir custos não significa reduzir compras a qualquer preço. Significa planejar os gastos da empresa conforme suas necessidades mais importantes, relegando a segundo plano aqueles itens que não são essenciais ao core business.

Fazer uma boa gestão de custos também implica em escolher os melhores fornecedores, saber negociar prazos e ter parceiros que contribuam para a geração de valor para os seus clientes, como transportadoras que entreguem os produtos no prazo combinado.

Um bom monitoramento de indicadores também contribui para que você saiba exatamente onde enxugar custos.

4. Assegure seu compliance empresarial

Compliance significa “estar em conformidade” com algo. No caso do compliance empresarial, o que sugerimos é que você crie melhores práticas de gestão e mantenha-as vivas dentro da sua empresa por meio de ações de conscientização e auditorias frequentes.

Inventários anuais de estoque, por exemplo, deixam de ser datas em que a empresa vira uma loucura para se tornarem práticas cotidianas, reduzindo a abertura para erros e desperdício de recursos por falta de controle.

5. Saiba que lucro nem sempre é sinônimo de sucesso

Muitas vezes, a lucratividade da empresa está aquém do esperado e desanima muitos gestores. Porém, é preciso avaliar outros fatores, como o crescimento do negócio, por exemplo.

Uma empresa em crescimento gasta recursos mais rapidamente, o que deixa a lucratividade menor. Porém, está aumentando sua capacidade de geração de valor para seus clientes, o que certamente trará um reflexo positivo no futuro.

Para não cair na falsa ideia de que sua empresa vai mal porque a lucratividade está baixa, avalie o crescimento dela nos últimos meses. Sua capacidade de produção aumentou? Quantos clientes a mais você poderá atender? Qual a perspectiva de vendas para os próximos meses?

Essas respostas certamente trarão um novo olhar sobre o seu negócio.

6. Valorize o seu tempo e o tempo da sua equipe

Quem tem um pequeno negócio lida diariamente com o desafio de gerenciá-lo ao mesmo tempo em que executa uma série de outras atividades que poderiam ser executadas por outra pessoa.

Para ter sucesso financeiro, é preciso fazer uma boa gestão do tempo. Você precisa pensar no estratégico e delegar as demais atribuições a outras pessoas, automatizando o que for possível para ganhar agilidade nos processos e maior precisão nos resultados.

Um exemplo disso é o controle de ponto. É possível fazê-lo de forma manual, por meio de livros de ponto ou planilhas. No entanto, você está desperdiçando um tempo precioso para o futuro da sua organização e comprometendo sua produtividade.

Um aplicativo de controle de ponto é o investimento ideal para uma boa gestão do tempo. Por meio de uma tecnologia de fácil acesso, é possível monitorar a jornada de trabalho de equipes internas e externas, integrando os dados do controle de ponto ao sistema de folha de pagamento.

Assim, além de poupar o seu tempo de gestão, você também está economizando o tempo da sua equipe de RH, que poderá se centrar em atividades de maior relevância, como programas de retenção de talentos.

7. Foque no seu core business

Conforme uma empresa cresce, os setores vão se desenhando e a estrutura aumenta de tal forma que nem sempre conseguimos gerenciá-la de forma a manter (e aumentar) a produtividade. Nesses casos, é preciso focar seus esforços em seu core business, isto é, sua atividade principal.

Outras responsabilidades, como segurança patrimonial, limpeza e conservação, contabilidade e até o RH podem ser confiados a empresas parceiras. O outsourcing (terceirização) é uma realidade para muitas empresas em crescimento e gera resultados bastante positivos, pois a preocupação com atividades acessórias deixa de rondar o seu dia a dia.

Estar preparado para o sucesso financeiro da sua empresa só depende de você! Aproveite esses conselhos e construa um futuro de êxito para sua empresa!

Leave A Comment