Produtividade, trabalho flexível e as novas leis trabalhistas

//Produtividade, trabalho flexível e as novas leis trabalhistas

Produtividade, trabalho flexível e as novas leis trabalhistas

By |2018-10-22T11:52:20+00:0012/06/2018|Todos os nossos artigos|0 Comments

Produtividade é a relação entre quantidade de bens produzidos e o tempo despendido para produzi-los. Assim, torna-se mais produtiva aquela empresa que faz mais em menos tempo.

Entretanto, outros fatores devem ser avaliados para o sucesso de um negócio, como a qualidade dos bens ou serviços que são entregues, a sustentabilidade do processo produtivo e a rentabilidade gerada em toda a cadeia de valor.

É por essa razão que todos os dias surgem novos modelos de gestão e técnicas voltadas ao aumento da produtividade empresarial, como a metodologia OKR e o uso de metodologias ágeis de gerenciamento de projetos, como o Scrum.

Também é em virtude da necessidade de elevar resultados e melhorar a competitividade que organizações investem em novos formatos de contrato de trabalho, como a jornada flexível e o home office.

E qual a relação entre todas essas variáveis? O que elas têm a ver com a Reforma Trabalhista e o futuro da sua empresa? É o que nós vamos mostrar neste artigo!

Gestão da produtividade moderna

Até bem pouco tempo atrás, a produtividade nas empresas era medida apenas pela quantidade de peças produzidas por hora. Entretanto, descobriu-se que existem outros fatores que afetam o sucesso de uma organização no que tange à produtividade.

De nada adianta produzir mais se os seus produtos ou serviços são de pior qualidade, certo? Ou se os seus clientes estão insatisfeitos com o atendimento feito pela sua equipe.

Neste contexto, empresas de todo o mundo passaram a buscar formas mais eficazes de aumentar a produtividade sem comprometer os resultados. Pelo contrário, a ideia é fazer mais e fazer melhor do que a concorrência.

É aí que entram métodos e técnicas inovadores, como OKRs, Scrum e GTD, por exemplo. Conheça melhor cada uma delas:

OKR

Objective and Key Results (OKR) é uma metodologia que conecta objetivos e indicadores-chave de desempenho de modo que eles estejam inter-relacionados. Assim, cada conquista individual ou coletiva contribui para os objetivos macro da organização.

Scrum

O Scrum é uma metodologia ágil de gerenciamento de projetos que se adapta a qualquer contexto, por isso, foi bem aceita no ambiente organizacional. A essência desse método é segmentar objetivos em metas menores, que devem ser cumpridas em intervalos de tempo de 1 a 4 semanas (chamados de Sprints).

GTD

Getting Things Done (GTD) é uma metodologia criada por David Allen e que tem por essência ajudar as pessoas a extrair as ideias da cabeça e organizar as tarefas por ordem de prioridade. Basicamente, atividades que podem ser feitas rapidamente devem ser realizadas por primeiro e as mais complexas devem ser divididas em tarefas mais simples, para que sejam feitas mais rapidamente.

Obviamente, existem outras estratégias que podem ser utilizadas para gerenciar melhor o tempo e a produtividade, como a técnica Pomodoro, o Kanban e a filosofia Kaizen, que você vai conhecer em outros artigos da Tangerino. Basta acessar a nossa newsletter para não perder as novidades!

Produtividade, trabalho flexível e as novas leis trabalhistas

Além das técnicas de aumento de produtividade, uma das soluções encontradas pelas empresas para estimular e motivar os trabalhadores é a implementação de jornadas de trabalho flexíveis, o trabalho remoto (home office) e o estímulo à mobilidade corporativa por meio do uso de tecnologias digitais, como smartphones e tablets, por exemplo.

E os dados não deixam margem para questionamentos: estudo da Aruba Networks mostrou que empresas que investem em tecnologias móveis no trabalho têm colaboradores mais criativos, produtivos e satisfeitos, pois eles podem trabalhar onde e quando quiserem.

Outra pesquisa, desta vez da Gallup, identificou que profissionais que trabalham remotamente são mais engajados. Quem passa de 60% a 80% do tempo fora do escritório é ainda mais envolvido com os objetivos da organização.

O mesmo relatório enfatiza, ainda, que os mesmos colaboradores são mais produtivos do que aqueles que passam entre 40% e 60% do tempo na empresa.

Pesquisas como essas têm motivado uma série de empresários a implementar medidas como as que citamos anteriormente (trabalho flexível e home office). A expansão dos negócios também incita os empreendedores a contratar equipes externas, profissionais autônomos e freelancers, que atuam remotamente.

Porém, o que nem sempre é observado é se a legislação trabalhista vigente está sendo cumprida. Com a Reforma Trabalhista houve a flexibilização dos contratos de trabalho, mas, ainda assim, é preciso tomar alguns cuidados para que os seus investimentos em aumento da produtividade não se transformem em passivos trabalhistas.

Quando a produtividade se torna prejuízo para a sua empresa

Negociar quantidade de horas trabalhadas, natureza do contrato, horário a ser cumprido, local onde as atividades serão exercidas. Essas facilidades são bastante atrativas a qualquer líder empresarial, todavia, podem esconder alguns riscos à saúde financeira da sua empresa.

O empregado que trabalha em regime de home office deve bater ponto? Ele tem direito a horas extras? Como controlar a quantidade de horas trabalhadas se ele não está dentro da empresa?

O vendedor externo precisa retornar à matriz para registrar o horário de entrada e saída ou pode fazer isso a distância? A empresa está isenta de realizar o controle de ponto? Como saber se ele está cumprindo o itinerário combinado com o veículo corporativo?

Essas são apenas algumas das perguntas que um empresário brasileiro deve se fazer antes de adotar medidas de flexibilização nas relações de trabalho. O simples envio de e-mails em nome da organização às 23h de domingo pode configurar realização de horas extras e exigir o pagamento dos reflexos exigidos por lei (hora extra, descanso semanal remunerado, adicional noturno, etc).

Além de estar atento a esses detalhes, você também deve prover sua empresa dos meios para evitar que os passivos trabalhistas aconteçam, como um bom sistema de controle de ponto, que seja homologado pelo Ministério do Trabalho e ofereça os recursos certos para que você possa gerenciar a produtividade da sua equipe com qualidade e segurança.

Contar com a orientação de especialistas é outra forma de garantir que sua empresa esteja sempre em dia com a legislação trabalhista e possa aproveitar ao máximo as técnicas de gestão de produtividade mais modernas, portanto, não deixe de participar do evento:

Produtividade com Legalidade. Um olhar empreendedor e legal para melhor gestão de pessoas.

Levaremos especialistas no assunto para falar sobre métodos e técnicas que podem potencializar muito a produtividade das pessoas contando com um setor de RH mais estratégico e totalmente alinhado às mais atuais tendências em gestão de pessoas sem perder o olhar sobre as questões legais e trabalhistas.  É muito importante o alinhamento entre o RH estratégico e questões legais para que o negócio desfrute de produtividade sem passivos.

Dia 04 de julho às 19 horas.

Local: Auditório da Fumsoft

Inscrições nesse link

Leave A Comment