RH na área de saúde: por que isso é importante?

/, Todos os nossos artigos/RH na área de saúde: por que isso é importante?

RH na área de saúde: por que isso é importante?

A saúde é considerada uma das áreas mais importantes da nossa sociedade, pois é por meia dela que as pessoas conseguem fazer girar a “roda da vida”. Em vista disso, muitas instituições desse ramo, visando aprimorar os serviços que oferecem para os seus colaboradores, estão investindo em RH na área de saúde.

Qual é a importância dos recursos humanos para o setor da saúde? Como esse processo pode ajudar no desenvolvimento dessa área tão importante? Essas perguntas serão respondidas em nosso artigo.

Importância do RH na área de saúde

Os profissionais de saúde sabem do valor do seu trabalho para o desenvolvimento da sociedade humana, mas infelizmente percebem que muitas vezes sua profissão não é tão valorizada como deveria ser.

O governo federal tenta reverter esse quadro por investir em um sistema chamado Sigepe (Sistema de Gestão de Pessoas do Governo Federal), uma plataforma virtual que auxilia na gestão de pessoas dos diversos segmentos da área da saúde.

Com essa aplicação, o governo pretende aumentar a produtividade de seus servidores, dar maior transparência aos processos internos e armazenar todo o histórico profissional dos trabalhadores.

Assim como esse exemplo, muitos centros de saúde têm fomentado a gestão de pessoas por meio de um setor de RH mais atuante. Desse modo, conseguem transformar suas demandas internas.

Então, gostaria de saber em que campos da gestão de pessoas na área de saúde o RH tem mostrado sua eficiência? Trataremos disso a seguir.

RH melhorando a gestão de pessoas

Quando os recursos humanos elaboram uma estratégia bem definida para as necessidades da área de saúde, os resultados são sempre positivos. Entre as práticas adotadas estão:

1. Treinamento

Seguindo uma tendência observada no Brasil, a capacitação dos profissionais tem sido um fator muito importante promovido pelo RH das instituições de saúde.

Segundo a revista Época Negócios, em um estudo intitulado “Panorama do treinamento no Brasil 2016”, foi revelado aumento de 33% no volume de horas de treinamento por colaborador nas empresas.

Para prover um programa eficiente de treinamento, alguns centros de saúde inscrevem seus colaboradores em cursos de capacitação, feiras e eventos do setor médico.

Além disso, visando ao aumento do conhecimento dos profissionais, algumas instituições formam convênios com universidades e conseguem descontos para membros de sua equipe que desejam aprofundar seus estudos.

Ainda outra prática de capacitação adotada é agendar visitas a grandes centros de referência de saúde no país para que os profissionais possam aprender com especialistas médicos sobre como proceder em determinadas situações e usar novas tecnologias voltadas para a área.

2. Plano de carreira

Os recursos humanos, junto com a alta administração da instituição, podem construir um plano de carreira para os profissionais de saúde. Essa atitude aumenta muito a produtividade e a motivação desses trabalhadores.

Em vista disso, alguns centros de saúde informam aos seus recém-contratados o “caminho das pedras” que podem trilhar ao longo de sua carreira dentro da instituição. Desse modo, o trabalhador sabe que nunca ficará estagnado na profissão e percebe o que precisa fazer para alcançar novos patamares no seu serviço.

Com colaboradores ansiosos por realizarem bem os seus ofícios, a instituição — e, como consequência, os seus pacientes — recebe serviços de qualidade e profissionais mais engajados com suas funções. Sendo assim, o RH na área da saúde consegue aprimorar o atendimento feito por esses trabalhadores.

3. Gestão mais eficiente

Atualmente, graças à tecnologia, os recursos humanos podem automatizar vários de seus processos internos de gestão. Por exemplo, está disponível no mercado virtual o software de gestão de clínicas, aplicação que auxilia desde os processos financeiros até a emissão de laudos médicos a distância.

Para melhorar a comunicação com pacientes que moram longe dos grandes centros, o setor de recursos humanos pode sugerir a implantação da telemedicina, que permite a assistência médica remota. Com a adoção dessas ferramentas virtuais, fica mais fácil gerenciar as demandas sempre urgentes do setor de saúde.

4. Recompensas e premiações

O que mais pode ser feito para que os profissionais da saúde trabalhem com maior motivação? O RH pode instituir uma política de recompensas e premiações na instituição.

Por exemplo, se um colaborador se destaca pelos serviços de alta qualidade que executa, por que não recompensá-lo por isso? Esse lembrete do valor que o profissional tem para a instituição o motivará a fazer um serviço ainda melhor.

Para gratificar esses trabalhadores podem ser concedidos dias de folga, um jantar pago pela instituição, vales-compras em alguma loja da região etc.

5. Feedbacks

As sugestões que visam ajudar o profissional a melhorar o seu desempenho são outro fator que impacta os serviços prestados na área da saúde, e os recursos humanos devem implementar esse hábito conhecido como política de feedbacks.

Essa prática aumenta a comunicação dentro da instituição e faz com que todos na equipe se sintam mais seguros e felizes. Em consequência disso, uma melhoria nos trabalhos dos profissionais é rapidamente percebida.

O feedback é uma via de mão dupla, ou seja, o gestor dá as sugestões para a sua equipe e também recebe comentários deles sobre fatores que precisam ser aprimorados na sua gestão.

6. Encontros semanais

Visando à maior interação entre os profissionais da instituição, o RH pode promover encontros semanais na instituição. Para isso, alguns centros de saúde promovem reuniões nas quais é discutido tudo que está envolvido nos serviços da equipe.

Ainda outras instituições preferem um ambiente mais descontraído, para que os profissionais possam apenas conversar e relaxar um pouco, saboreando um lanche simples.

Nível de felicidade no trabalho

Dessa maneira, os recursos humanos conseguem aumentar o nível de felicidade dos profissionais em seu trabalho, o ambiente interno fica mais leve, e até os pacientes sentem-se melhor quando são cuidados por pessoas alegres.

Como foi abordado neste artigo, o RH na área da saúde é fundamental para que esse setor tão importante continue a aprimorar suas práticas, e desse modo possa continuar a fazer o bem para todos que precisam de seus serviços.

O que achou de nosso artigo? Conseguiu entender por que o RH na área de saúde é importante? Continue bem informado lendo o post Fui demitido, e agora?.

eBook Guia da Comunicação Interna

Leave A Comment