Veja 5 dicas para controle de ponto em plantão de médico

/, Todos os nossos artigos/Veja 5 dicas para controle de ponto em plantão de médico

Veja 5 dicas para controle de ponto em plantão de médico

By |2018-08-08T09:54:10+00:0005/05/2017|Controle de ponto, Todos os nossos artigos|0 Comments

Já faz tempo que o controle de ponto vem chegando aos hospitais, mais especificamente o controle de ponto eletrônico.

Tomamos como exemplo o estado do Espírito Santo, que adotou o ponto eletrônico para controlar a frequência dos médicos e dentistas, além de outros colaboradores, do Sistema Único de Saúde (SUS) em 15 cidades do estado.

Dentre os motivos para que isso esteja ocorrendo, podemos destacar a ascensão da tecnologia, que chegou para melhorar significativamente a vida das pessoas e dos negócios, dando mais agilidade aos seus processos, as suas rotinas e também reduzindo os seus custos operacionais.

Além disso, um hospital não deixa de ser um negócio. Então, se ele não for bem gerido, poderá ir à falência como qualquer outra empresa! Por isso, deve estar em busca sempre de melhorar a sua gestão.

Sendo assim, a fim de auxiliar a gestão dos hospitais e as áreas que dão apoio a isso, recomenda-se usar o controle de ponto, principalmente nos plantões médicos, pois muitos hospitais possuem problemas ao fazer esse controle dos horários dos profissionais que trabalham ali e em horários que não possuem um padrão fixo.

Por isso, vamos apresentar 5 dicas para melhoria da gestão dos plantões médicos por meio do controle de ponto. Confira!
1. Conheça a legislação

Conhecer a legislação trabalhista é essencial para que o hospital tenha um controle de ponto mais efetivo. Isso ajudará a não gerar confusões e qualquer mal entendido com seus funcionários no futuro.

Por exemplo, em 1998, entrou em vigor a lei 9.601, que coloca o banco de horas como uma possibilidade de compensação de horas extras. Porém, para que isso ocorra, é preciso realizar um acordo coletivo ou uma convenção.

Portanto, independentemente se o hospital optar por isso ou não, é necessário deixar bem alinhado o seu funcionamento com todos os funcionários.

Lembrando que essa é uma alternativa que tem como objetivo a adequação da jornada de trabalho dos colaboradores de acordo com as demandas e necessidades do negócio, sem causar muitos impactos no orçamento da folha de pagamento.
2. Divida as responsabilidades

Todo profissional de RH sabe que não é fácil fazer o controle das horas que foram trabalhadas a mais por todos os colaboradores de um negócio, ainda mais em um plantão hospitalar.

Por isso, o ideal é envolver a direção do hospital e os demais colaboradores e médicos nesta atividade. Sendo assim, é preciso conscientizá-los sobre o impacto no orçamento do hospital que as horas extras causam.

É preciso reforçar também que qualquer trabalho a mais deverá acontecer somente mediante solicitação e que as atividades estejam de acordo com suas funções no hospital.

Para quem é médico e gestor vale cobrar uma postura mais ativa e um acompanhamento próximo das horas excedentes trabalhadas pela sua equipe.
3. Utilize o controle de ponto para fazer a gestão de presença dos colaboradores

Por que não utilizar o controle de ponto para analisar e acompanhar a presença e as atividades dos colaboradores do plantão?

Saiba que é possível fazer isso sim! Com o controle de ponto, registra-se o horário de entrada e saída de cada funcionário, além dos intervalos que são feitos. Junto a isso, o correto é constar o histórico de trabalho da jornada de cada profissional também.

Sendo assim, é possível que o RH do hospital, com os líderes e médicos do plantão, possam verificar como anda a produtividade de suas respectivas equipes.

Dessa maneira, será possível verificar se algum procedimento ou turno está se alongando mais do que o normal, além de aplicar ações corretivas em cada falha que possa acontecer nos processos do hospital.
4. Estabeleça KPIs de acompanhamento

Uma das maneiras mais efetivas para controlar o ponto de qualquer negócio, inclusive um plantão médico, é definir KPIs de acompanhamento.

KPI é a sigla para Key Performance Indicator, que em português significa Indicadores-chave de performance. Então, tenha em mente que com o controle de ponto você contará com diversos dados de todos os colaboradores do hospital referente à sua entrada e saída no trabalho, além de entender qual é a sua dedicação para as atividades que precisam desempenhar.

Por isso, utilize esses dados para estabelecer objetivos e metas para ajudar na gestão hospitalar, podendo desenvolver ações para que eles sejam cumpridos.

Por exemplo, um KPI interessante seria “o índice de colaboradores que chegam atrasados para o plantão será de no máximo 80% ao mês”. Sendo assim, é possível desenvolver maneiras de cumprir esse indicador e essa meta mensalmente.
5. Contrate um sistema de ponto eletrônico

Por fim, a nossa última dica é referente a contratar um sistema de ponto eletrônico.

Saiba que o ponto impacta em diversas áreas do RH, que vão desde a folha de pagamento, organização das escalas de trabalho, arrecadação de obrigações sociais, concessão de benefícios, dentre outras.

Por isso, o ideal é fazer a integração de tudo isso para que a gestão seja mais rápida e eficiente. Para isso, a boa notícia é que podemos contar com a tecnologia por meio dos sistemas de ponto eletrônico.

Com um sistema de ponto eletrônico será possível fazer o controle de horários com o monitoramento das marcações em tempo real, além de gerar os mais diversos relatórios, sejam eles das horas trabalhadas, das horas extras, afastamentos e muito mais.

Além de ele facilitar a gestão do RH, poderá fornecer dados para alimentar os KPIs do plantão e também ajudar os diretores e responsáveis com informações que auxiliam o processo de tomada de decisão.

Seguindo estas dicas, será possível ter uma gestão muito mais eficiente no hospital e nos plantões médicos. Será possível ajudar os próprios colaboradores do plantão a se organizarem melhor e otimizar todos os processos do hospital que estão ligados com a atividade.

Dessa forma, dificilmente os plantões serão uma dor de cabeça para os responsáveis pelo departamento de RH do hospital, que poderão trabalhar mais tranquilos!

Gostou de entender como fazer um bom controle de ponto em plantão de médico? Então, assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este em primeira mão!

 

eBook Controle de Ponto Eletrônico

Leave A Comment