Tempo de Leitura: 8 minutos

O que você faria se tivesse um dia a mais de folga? É o que propõe a semana de 4 dias, que tem conquistado bastante espaço em diversas empresas ao redor do mundo.

O Brasil não está de fora dessa novidade, algumas empresas nacionais têm testado essa nova jornada de trabalho com resultados promissores: tanto para a vida pessoal do colaborador quanto para a sua própria produtividade.

Isso representa um verdadeiro avanço no direito dos trabalhadores que, segundo apontam pesquisas, tendem a melhorar os resultados empresariais.

Afinal de contas, temos certeza de que um dia a mais de descanso pode melhorar o humor de qualquer pessoa!

Por isso, nesse artigo, você lerá sobre o conceito dos 4 dias de trabalho, o que as pesquisas têm indicado e quais países já adotaram a jornada reduzida.

Veja abaixo os principais temas que tratamos neste texto e boa leitura!

O que é semana de 4 dias?

Semana de 4 dias

A semana de quatro dias, como o próprio nome implica, é uma jornada de trabalho semanal com somente 4 dias úteis.

Trabalho Remoto

Isso implica que o número de horas trabalhadas por semana cai de 40 horas para 32 horas.

Vale a pena deixar claro que isso não implica em uma renegociação com diminuição proporcional do salário.

O que se propõe ao trabalhar 4 dias na semana, é a diminuição das horas trabalhadas pelo mesmo valor.

Muitos empresários olham para essa movimentação com ceticismo, afinal de contas, representaria uma queda do resultado da empresa, não é mesmo?

Bem, não necessariamente, como veremos mais adiante, quando falaremos um pouco mais sobre os resultados dos testes realizados por empresas e governos de alguns países da Europa e Ásia.

Agora, vamos entender um pouco o contexto que nos trouxe até o estado atual, de uma jornada de trabalho com 5 dias.

Como surgiu a jornada de 5 dias e 8 horas?

A rotina de 8 horas de trabalho e 5 dias por semana é um padrão desde o início do século XX.

Antes disso, com as cidades se industrializando rapidamente, era comum ter jornadas de trabalho de até 16 horas!

Você consegue imaginar ir para o trabalho às 7 da manhã e chegar em casa por volta das 23 horas? 

É de se imaginar quantos casos de burnout não diagnosticados existiram, se essa doença ocupacional já fosse falada na época.

Essa discussão começou com o galês Robert Owen, um reformista social cujo slogan defende melhores condições de trabalho:

“8 horas de trabalho; 8 horas de recreação; 8 horas de descanso”.

À época, essa frase era uma verdadeira utopia, contudo, sindicatos e organizações trabalhistas reivindicaram melhores condições de trabalho.

Cada país teve a sua própria história até o desenvolvimento dos direitos trabalhistas, mas aqui no Brasil foi só na metade do século.

Sendo mais preciso, foi somente com a constituição de 1934, durante o governo de Getúlio Vargas, que os direitos trabalhistas começaram a ser uma imposição.

Depois desse marco, os trabalhadores passaram a gozar de jornada de 8 horas, férias, salário mínimo, etc.

Hoje, estamos chegando próximo a um século desde que essas medidas entraram em vigor e fica a pergunta:

Estamos trabalhando demais?

Para alguns lugares do mundo a resposta é sim. Veja agora quais países adotaram uma jornada reduzida e como foi essa experiência.

Confira esses artigos do nosso blog!
👉 Intervalo Interjornada: Veja o Que Mudou Com a Reforma Trabalhista [2022]
👉 Como Funciona uma Jornada com Horário Flexível?
👉 Intervalo Intrajornada: TUDO o Que Você Precisa Saber
👉 Saiba Tudo sobre a Jornada de Trabalho de 6 Horas

Quais países adotaram a semana de 4 dias?

Alguns países já adotaram a semana de 4 dias ou mesmo realizam testes para compreender como os seus cidadãos reagiriam a essa novidade.

Veja abaixo o que eles aprenderam nesse processo.

Bélgica 

A Bélgica é o mais novo país a aderir aos 4 dias de trabalho. Junto a essa novidade, há também uma mudança bastante interessante: a possibilidade de se desconectar completamente dos dispositivos de trabalho sem medo de serem repreendidos.

Essas são medidas de um pacote de reformas com o objetivo de oferecer um melhor equilíbrio entre a vida e o trabalho. 

Apesar disso, o governo belga está fazendo algo diferente dos demais países. O que se propõe é condensar as 38 horas de trabalho semanais nos 4 dias, ou seja, aumentando as horas diárias.

Ademais, também cabe ao trabalhador escolher se deseja condensar o trabalho ou continuar com a jornada normal.

Como a medida foi sancionada esse ano, não há dados demonstrando se é benéfica ou não. Contudo, outros países tomaram medidas levemente diferentes. Veja.

Islândia

Entre 2015 e 2019, a Islândia realizou um teste com 2.500 trabalhadores.

Durante esse período, a jornada de trabalho foi reduzida de 40 horas semanais para 35 ou 36 horas a depender do cargo.

Nesse caso, não houve mudança na remuneração e o estudo foi gerido pela Associação de Sustentabilidade e Democracia (Alda) e pelo think tank britânico Autonomy.

Depois de 4 anos de experimentação foram apresentados os resultados.

O primeiro aspecto a se notar é que o bem-estar dos trabalhadores melhorou bastante e não foi só na vida pessoal deles que teve um efeito positivo.

Também foi observado uma otimização dos processos da empresa e uma produtividade semelhante ou até mesmo melhor!

Atualmente, 86% dos trabalhadores islandeses podem trabalhar 4 dias na semana. Ademais, sindicatos e associações continuam as negociações para a diminuição permanente da jornada de trabalho.

Que tal entender mais sobre alguns benefícios flexíveis para agregar ao bem-estar do seu colaborador? Confira nesse episódio do Tangerino Talks.

Nova Zelândia

Na Nova Zelândia, a Unilever e a Perpetual Guardian foram as empresas pioneiras na implementação da semana de 4 dias.

Desde dezembro de 2020, a primeira empresa faz um experimento com 81 funcionários que deve considerar o desempenho e os resultados apresentados para avançar com a implementação do sistema de 4 dias também em outros países.

Kit Gestão de Pessoas

No caso da Perpetual Guardian, foi criado um projeto-piloto em 2018 que envolveu 240 funcionários.

Após os experimentos foi constatado que o nível de estresse diminuiu 7%, a satisfação geral com o trabalho aumentou em 5% e o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal aumentou 24%.

Ademais, também foi constatado uma diminuição significativa nas faltas e um aumento do bem-estar geral.

Japão

No Japão, a experiência foi encabeçada pela Microsoft que implementou durante o mês de agosto de 2019 a jornada de quatro dias úteis.

Os gestores relatam que a mudança tinha como objetivo trazer um melhor equilíbrio entre a vida pessoal e profissional dos trabalhadores.

Os resultados deixaram os gestores bastante chocados, todos os 2.300 funcionários foram liberados todas as sextas e a produtividade no período aumentou 40%.

Eles observaram principalmente uma otimização da forma como eles gastavam o tempo, cortando muitas reuniões desnecessárias e encurtando as demais.

Assim, houve um aumento da produtividade dos colaboradores.

Também foram observados alguns dados interessantes:

  • 25,4% menos dias de folga durante o mês;
  • 58,7% menos impressões de páginas; e 
  • 23,1% menos consumo de eletricidade no escritório. 

Ao final do experimento, a semana de 4 dias foi aprovada por 92,1% dos colaboradores. 

Espanha

Já na Espanha, o governo está buscando voluntários em centenas de empresas em um projeto-piloto subsidiando o custo das empresas.

Segundo o secretário regional do emprego, Enric Nomdedéu, o objetivo é o mesmo que os demais países, um melhor equilíbrio entre vida pessoal e profissional, redução da pegada de carbono e aumento da produtividade.

A Delsol Software foi uma das empresas que adotou o sistema e reportou uma queda de 30% nas faltas e atrasos quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

Brasil

Por aqui, também temos um exemplo de empresa que adotou a jornada reduzida, a gigante de produtos pet Zee.Dog.

Neste modelo desde março de 2020, a empresa quer aumentar a qualidade de vida e a produtividade dos funcionários.

Segundo a empresa:

“Com a carga reduzida, a qualidade de vida aumenta, o nível de estresse diminui e, consequentemente, a produtividade da equipe aumenta.”

Assim como no caso da Microsoft no Japão, foi observada uma otimização do tempo, como ser mais objetivo nas reuniões, por exemplo.

A empresa afirma que adotar os 4 dias úteis no Brasil pode ser um desafio devido ao número de feriados. Então, para contornar esse obstáculo, nas semanas com feriado a quarta contaria como dia útil.

Quais as vantagens da semana de 4 dias?

Falamos sobre diversos casos em que a semana de 4 dias foi implementada. Contudo, quais são os benefícios que ela traz para a empresa e para o colaborador?

Vale ressaltar que esses benefícios foram observados nos casos onde as pesquisas foram realizadas, como vimos ainda há pouco.

Mecanismo para atração de talentos

Imagine a possibilidade de trabalhar somente 4 dias na semana! Especialmente em um país como o Brasil, onde isso é a exceção.

Difícil seria escolher entre a enchente de currículos que o RH iria receber. Não somente, é um ótimo diferencial para realizar o marketing da marca empregadora.

Aliás, esse foi um dos temas abordados em nosso Tangerino Talks! Acompanhe! Escute!

Diminuição do absenteísmo

Com menos dias para executar todas as tarefas, diversas empresas notaram uma diminuição significativa do absenteísmo entre os seus colaboradores.

Aumento da produtividade

Um dos grandes objetivos da diminuição da carga horária é aumentar o bem-estar dos colaboradores.

Com um maior nível de felicidade e menos tempo para executar suas tarefas, a consequência é um maior foco.

As pesquisas mostraram que a semana de 4 dias tende a aumentar a produtividade dos colaboradores e otimizar seus resultados.

Diminuição do consumo de energia elétrica

Algo bastante interessante que a Microsoft observou durante o seu teste foi o declínio significativo no gasto com energia elétrica em seu escritório.

Isso, associado a uma produtividade semelhante ou maior é um ótimo argumento para empresas que buscam economizar.

Confira esses materiais ricos do Tangerino!
📚 [Ebook] Flexibilização do trabalho: sua empresa está pronta para evoluir?
📚 [Ebook] A importância da tecnologia no controle do absenteísmo e presenteísmo
📚 [Ebook] Sobrecarga no trabalho: saiba como evitar este mal na sua empresa

Quais as jornadas de trabalho que existem no Brasil? 

Você sabe quais são os tipos de jornadas de trabalho existentes no Brasil segundo a CLT?

Falaremos sobre isso rapidamente.

Jornada 5×1

Nesse tipo de jornada, o colaborador tem direito a um dia de folga a cada 5 dias trabalhados.

Jornada de trabalho 5x1

Jornada 5×2

Aqui, o colaborador terá dois dias de folga para cada 5 trabalhados, sendo um dos tipos mais comuns.

Jornada de trabalho 5x2

Jornada 4×2

Nessa jornada, o trabalhador trabalha por 4 dias consecutivos em turnos de 11 horas, tendo 2 dias de folga depois.

Jornada de trabalho 4x2

Jornada 6×1

Na jornada 6×1, o colaborador normalmente trabalha de segunda a sábado e folga no domingo.

Jornada 12×36

Esse tipo de jornada é normalmente visto em locais que não podem fechar, como hospitais, por exemplo.

Assim, se trabalhar por 12 horas seguidas, folgando 36 horas.

Jornada de trabalho 12x36

Jornada 24×48

Aqui, o trabalhador atua por 24 horas e folga às 48 horas seguintes. É bastante incomum por ser bastante exaustiva.

Jornada de trabalho 24x48

Ficou curioso para aprender mais a respeito da escala de trabalho segundo a CLT?

Preparamos um artigo completo para que você.

Kit Férias do Tangerino