Tempo de Leitura: 9 minutos

A política salarial é um dos fatores que garantem a uma empresa a atração e retenção de talentos. Afinal, bons profissionais exigem investimentos, ou eles não se interessam pelo trabalho.

Se o interessa acontece, não dura e logo eles saem a procura de locais que os valorizam mais. Isso porque há muita concorrência para os candidatos às vagas no mercado atual, mas também para as empresas que querem funcionários mais qualificados.

Por isso, é preciso que você estabeleça diferenciais na sua empresa, para que ela se destaque. E a remuneração é uma boa forma de demonstrar reconhecimento pela entrega dos profissionais.

Continue acompanhando este artigo para saber o que é a política salarial e como implementá-la na sua empresa!

O que é política salarial?

Política Salarial

Política salarial, ou política de remuneração corresponde a uma série de estratégias que utilizam a remuneração para beneficiar, recompensar e motivar os colaboradores da empresa, aumentando a produtividade e atraindo/retendo mais talentos.

Vale ressaltar, no entanto, que ela é benéfica tanto aos trabalhadores quanto à empresa. Aos colaboradores, porque eles são bem recompensados por seu trabalho. À empresa, porque ela lida com colaboradores mais motivados e focados em suas atividades, com consequentes resultados melhores.

Para a adoção dessa estratégia, é preciso considerar diversos pontos. Por exemplo, a média salarial do mercado, para não adotar valores menores, levando à desvalorização do trabalho dos colaboradores.

Banner com fundo claro escrito na esquerda:

Ou o salário que os funcionários da empresa já ganham para exercer essa função, de modo que ninguém faça as mesmas atividades por valores menores.

Além disso, é preciso considerar a capacidade da empresa de arcar com as remunerações.

Se pudéssemos resumir, diríamos que a política salarial engloba a remuneração e todos os aspectos relacionados a ela. Alguns deles:

  • salário de admissão;
  • atualização dos salários referentes à função;
  • recomposição da inflação;
  • promoções.

Portanto, definir tudo isso ajuda na administração da movimentação de um colaborador dentro da empresa. Ela vai desde sua contratação, passando por promoções e até mesmo alteração no seu cargo.

Dessa forma, é possível atrelar a remuneração do trabalhador à sua experiência, à complexidade de sua função, ao tempo de trabalho na empresa, à sua formação na área, dentre várias outras hipóteses.

Assim, o salário fica justo para todos os trabalhadores e eles compreendem o porquê recebem mais ou menos. E também sabem o que fazer para construir sua carreira e crescer na empresa.

Exemplos de política salarial

Política Salarial

Antes de exemplificar, é importante ressaltar o seguinte: a política salarial está diretamente atrelada ao plano de cargos. Isso porque, na maior parte das vezes, são eles que levam às mudanças e diferenças de salário entre os funcionários.

A sua implementação, portanto, deve considerar a organização e padronização dos cargos e funções. Isso possibilita a clareza, para toda a equipe, a respeito das posições que podem alcançar e quanto podem chegar a ganhar.

Dito isso, são exemplos da política salarial:

  • a remuneração do colaborador de acordo com o cargo que ele ocupa.
  • remuneração que considera as qualificações do profissional na área (cursos, formação, treinamentos).
  • aquela que considera suas competências (conhecimentos) para ampliar o salário.
  • a que considera o tempo de trabalho na empresa e na função.
  • por fim, a remuneração decorrente do cumprimento de metas, por meio de comissões.

Para adotar a política de remuneração na sua empresa, é preciso escolher aquela que melhor se encaixa na realidade dela. Além disso, é fundamental escolher aquela que se adeque ao seu orçamento.

Outro ponto muito importante, que não pode ser desconsiderado, é o que a lei determina sobre a remuneração dos celetistas.

Sobre equiparação salarial

A CLT, em seu art. 461, estabelece que:

“Sendo idêntica a função, a todo trabalho de igual valor, prestado ao mesmo empregador, no mesmo estabelecimento empresarial, corresponderá igual salário, sem distinção de sexo, etnia, nacionalidade ou idade.”

Essas regras de equiparação salarial (ou isonomia salarial) valem para trabalhadores que apresentam a mesma produtividade, cuja diferença no tempo de serviço prestado para a mesma empresa não seja superior a 4 anos.

Ainda segundo a lei, as regras valem para aqueles colaboradores cuja diferença de tempo na mesma função não seja superior a dois anos.

Leia também:

Qual a importância de uma política salarial?

A política salarial é muito importante porque ela estabelece uma linha clara sobre planos de cargos e salários. Através dela, a empresa consegue controlar e acompanhar a remuneração de seus funcionários.

Além disso, ela deixa claro para todos os colaboradores e gestores como funciona a movimentação dentro da empresa, quando pode haver promoção, quando há aumento de salários ou reajustes.

Portanto, ela oferece informações seguras para todos sobre o seu plano de carreira e crescimento na empresa. Ou seja, ela oferece igualdade e justiça para todos os trabalhadores, possibilitando as mesmas oportunidades de crescimento.

A política de remuneração é importante para a segurança financeira dos funcionários e da empresa. Não se pode deixar de lado, porém, o fato de que essa estratégia precisa ser bem pensada e não pode levar a prejuízos na empresa, nem aos funcionários.

Banner de fundo claro, com texto

E isso pode acontecer quando a empresa erra em alguns pontos, ao estabelecer as remunerações dos colaboradores. Um deles, por exemplo, é a adoção de salários abaixo daqueles que as concorrentes (de mesmo porte) oferecem para as mesmas funções.

O salário é uma das formas de reconhecimento que o colaborador recebe e pode levar à insatisfação, se ele não está de acordo com seu trabalho.

Outro erro que a empresa pode cometer é criar cargos desnecessários, levando também a despesas desnecessárias.

O ideal é estabelecer um bom plano de carreira, feito com base em pesquisas de mercado e de acordo com as necessidades da empresa. Assim, é possível chegar a valores justos, mas praticáveis, dentro da realidade do negócio.

Qual o objetivo de uma política salarial?

A política de remuneração visa a administração dos salários de forma a colaborar com a organização empresarial e justiça no crescimento dos colaboradores.

Por meio dela, é possível estabelecer planos de carreira aos quais todos têm acesso.

Assim, informações como atribuições necessárias para receber aumento de salário, por exemplo, ficam claras. E as regras se aplicam igualmente para todos, oferecendo segurança à equipe.

O plano de salário também serve para recompensar os trabalhadores por seu trabalho duro, à medida que sua remuneração sobe com o tempo de trabalho, desempenho, qualificações e outros.

Esse reconhecimento traz benefícios tanto para os trabalhadores, como para a empresa. Isso porque ela consegue reter talentos, formando e conservando uma equipe competente e motivada no trabalho.

Resumindo, a política salarial promove a organização em relação ao plano de carreira da empresa e possibilita a oferta de um salário bom, justo e sem desequilíbrio com relação às finanças internas e ao valor que o mercado oferece.

Agora, um convite: quer saber outras formas de apoiar seus colaboradores para além da política salarial? É só escutar o episódio do nosso podcast inteiramente dedicado ao assunto e, claro, aproveitar para se inscrever no canal da Sólides Tangerino para ter acesso a mais conteúdos incríveis como este! Confira:

Quais os benefícios de uma política salarial?

Implantar uma política salarial cria uma cultura de valores dentro da empresa de forma justa e bem estruturada. Tanto empresas, como colaboradores, encontram diversos benefícios na prática.

Para empresas, os benefícios de uma política salarial são:

  • atração e retenção de talentos, pelo diferencial da oferta de um salário competitivo no mercado;
  • aumento da produtividade, causado pelo incentivo e reconhecimento ofertados aos colaboradores;
  • oferta de plano de carreira, para que os funcionários possam crescer dentro da empresa, reduzindo as taxas de turnover;
  • otimização na gestão de pessoas, gerada pela organização de plano de carreira e salários bem definidos;
  • remuneração compatível com o mercado, de modo que os funcionários recebam o justo, sem que a empresa gaste desnecessariamente, ou além do seu orçamento;
  • controle de funções, salários e recursos, proporcionando equilíbrio nas finanças.

Para os funcionários, os benefícios de uma política salarial são:

  • recebimento de salário justo e compatível com suas atividades, considerando os valores praticados no mercado;
  • reconhecimento por seu esforço e dedicação, por meio de remuneração satisfatória;
  • funções compatíveis com seu nível de qualificação e conhecimento, a partir do estabelecimento dos atributos necessários para ocupar cada cargo;
  • plano de carreira estruturado, com informações transparentes, aplicado de forma justa e igual para todos;
  • motivação para o trabalho e melhora no clima organizacional, oferecendo mais qualidade de vida no ambiente profissional.

Portanto, concluímos que a política salarial beneficia a todos, promovendo um ambiente de trabalho mais saudável e justo, com oportunidades iguais e produtividade maior.

Como estabelecer uma política salarial?

Política Salarial

Para implantar a política salarial na sua empresa, você pode seguir o seguinte passo a passo:

  1. Tome nota dos cargos e salários dos seus funcionários


    Primeiro, é preciso saber exatamente quais são os cargos e o que eles exigem em termos de conhecimento e qualificação. A comparação entre eles ajudará a compreender o grau de complexidade de cada um, para estabelecer remunerações mais justas.

  2. Faça uma pesquisa de mercado


    A política salarial não deve desrespeitar o salário base do mercado, sob pena de desvalorizar o trabalho do profissional. Considerando isso, saber os valores pagos pelas empresas concorrentes para as mesmas funções pode ajudar bastante.

    Isso porque você pode oferecer um pouco a mais, mas ainda dentro do seu orçamento, ou seja, a pesquisa de mercado ajuda a equilibrar a remuneração dos funcionários, sem ultrapassar os limites de gastos.

  3. Estabeleça um planejamento de acordo com seu orçamento


    É muito importante ter consciência do caixa do negócio, para não oferecer uma remuneração mais alta, em detrimento do pagamento de contas. Por isso, contar com participação da equipe do departamento financeiro no processo é fundamental.

    Além disso, é preciso levar em consideração que os colaboradores esperarão por reajustes para cada cargo e aumento no salário após um tempo de trabalho. E isso tudo deve ser contabilizado.

    Quando a empresa sofre com limites financeiros para aumentar a remuneração, há outras opções que podem satisfazer às suas e às necessidades dos colaboradores. Elas englobam os benefícios que se pode ofertar, por exemplo, vale-alimentação ou refeição, plano de saúde ou clube de benefícios, como o ofertado pela Sólides Tangerino.

  4. Documente o que for estabelecido


    Quando tudo estiver definido, é muito importante documentar todas as informações sobre a política salarial da empresa. Portanto, é preciso tomar nota dos cargos e salários, bem como do que é necessário para que os funcionários recebam aumento ou promoção.

    Essas informações são muito importantes porque oferecerão transparência a todos a respeito do plano de carreira da empresa e do que fazer para crescer nela.

  5. Divulgue o planejamento para todos


    Por fim, com tudo estabelecido e documentado, é hora de divulgar aos funcionários. Ao fazer isso, a empresa estabelece um compromisso com todos e deve arcar com o combinado. Detalhes como critérios de avaliação e determinação de áreas mais valiosas na empresa devem ficar claros. E serão as informações desse documento que guiarão a política salarial da empresa.

Tire algumas dúvidas sobre o assunto

Separamos uma lista de perguntas mais frequentes sobre a política salarial, para que você tenha acesso a respostas rápidas. Acompanhe:

O que é?

A política salarial é uma estratégia de remuneração, considerando cargos, qualificações e conhecimento dos colaboradores. A adoção dessa estratégia considera diversos pontos, como a média salarial do mercado e as capacidades financeiras da empresa.

Ela oferece benefícios para os funcionários, porque garante a recompensa pelo trabalho e esforço dedicados à empresa. E também para a empresa, porque garante a atração e retenção de talentos e o aumento na produtividade.

Além disso, ela é um meio de remunerar de forma justa, considerando a qualificação dos trabalhadores e seu tempo de empresa, dentre outros critérios.

E também colabora para o estabelecimento de plano de carreira, oferecendo segurança para os funcionários e controle para a empresa com relação à movimentação interna e finanças.

Quais os principais exemplos de política salarial?

Alguns exemplos da adoção dessa estratégia são:

• o estabelecimento da remuneração de acordo com o cargo ocupado pelo colaborador;
• remunerar pelas qualificações do profissional na área, como formação na faculdade, pós-graduação ou especializações;
• considerar o tempo de trabalho para o aumento do salário, de acordo com a lei;
avaliação do conhecimento na função, para oferecer um salário justo;
• remunerar o colaborador por bater metas, através de comissões e bonificações.

Qual a importância da política salarial?

Ela é importante porque possibilita ofertar uma melhor administração do salário, implementando justiça na remuneração e clareza com relação a aumentos, promoções, bonificações e outros.

Além disso, ela colabora com o estabelecimento de plano de carreira, com informações transparentes, para que todos tenham igual oportunidade de crescimento.

Ainda, por meio dela é possível garantir segurança financeira para os colaboradores e para a empresa, quando ambos têm clareza sobre os seus ganhos e gastos, quanto e quando eles poderão aumentar ou diminuir.

Como fazer uma política salarial?

A implementação de uma política salarial se dá por meio de um passo a passo simples, mas que deve ser feito com cautela. É ele:

• especificar todos os cargos e funcionários da empresa;
• pesquisar as remunerações praticadas no mercado;
• estabelecer um planejamento de acordo com seu orçamento, mas que seja benéfico para os colaboradores;
• documentar o planejamento para a remuneração, deixando claro quem recebe o que e quando;
• divulgá-lo para que todos tenham acesso a essas informações, que devem ser aplicadas rigorosamente pela empresa.

Próximos passos…  

Agora que você já entendeu o que é a política salarial e aprendeu a implementá-la na sua empresa, conheça mais sobre um tema que mencionamos muito neste artigo: o plano de cargos e salários. Ele oferece uma boa complementação sobre o assunto que abordamos aqui!

A concorrência não chega nem perto: Sólides otimiza + de 50 processos do seu DP