Gestão de pessoas

Banner com uma foto escrito em roxo
1 2 3 24

Saber o que é Gestão de Pessoas é entender que a área é vital para o crescimento, sobrevivência e o sucesso de uma empresa. Qualquer empresa, independentemente do segmento de atuação e do porte.

Isso porque essa gestão envolve um dos ativos mais importantes para a operação diária e para a conquista de resultados de um negócio: as pessoas!

A área busca garantir o máximo desempenho dos profissionais ao cuidar de seu bem-estar na empresa, direcionar seu desenvolvimento e contribuir para seu engajamento com o trabalho.

Portanto, a Gestão de Pessoas é protagonista na construção de equipes de alta performance e na elaboração de estratégias que podem garantir o cumprimento de metas e objetivos

O que é Gestão de Pessoas?

A Gestão de Pessoas é uma área do RH responsável por aplicar técnicas para administrar e desenvolver o capital humano de uma empresa, com apoio das lideranças.

Seu objetivo é criar condições para o máximo desempenho dos profissionais ao promover sua satisfação, bem-estar e engajamento com o trabalho.

Além de uma área, essa gestão pode ser entendida como uma atividade; o RH faz a gestão de pessoas. Em todo caso, falamos de uma atuação estratégica e preferencialmente embasada em análises e dados que orientam ações que têm potencial de impactar positivamente os colaboradores da organização.

É algo que acontece a partir do momento que as empresas e a alta-gestão compreendem que o capital humano é um dos ativos mais decisivos para o sucesso dos negócios.

Com base nisso, compreendem também que é preciso cuidar das pessoas de modo a criar um ambiente favorável para que as relações de trabalho sejam benéficas, para que indivíduos evoluam e para que equipes alcancem os resultados esperados.

Qual a diferença entre Gestão de Pessoas e RH?

Entender o que é Gestão de Pessoas também passa por um esclarecimento importante.

De modo geral, o RH foca mais na conquista de objetivos a nível macro, enquanto a Gestão de Pessoas tem um enfoque maior no engajamento dos colaboradores, tanto enquanto equipe quanto como indivíduos.

A linha parece se atenuar à medida que o RH 4.0, ou seja, um setor de Recursos Humanos mais estratégico, entra em cena. Por isso, cabe um breve aprofundamento nessa diferenciação.

O RH cuida do desempenho dos colaboradores a partir da realização de pesquisas de desempenho, execução de Planos de Desenvolvimento Individual (PDIs), realização de treinamentos, elaboração de plano de carreira e de cargos e salários, entre outros.

Por sua vez, a Gestão de Pessoas atua mais na disseminação da cultura organizacional, na realização de pesquisas de clima, em ações de comunicação interna e outras medidas voltadas para a motivação e engajamento dos colaboradores.

Em um cenário ideal, RH e Gestão de Pessoas trabalham de maneira sinérgica, afinal, em linhas gerais, o objetivo é comum. Inclusive, empresas de menor porte nem sempre fazem a divisão entre as áreas, mas ainda se beneficiam ao entender melhor essa diferenciação.

Quais são os pilares da Gestão de Pessoas?

Ainda, não dá para ter um entendimento completo sobre o que é Gestão de Pessoas sem conhecer os cinco pilares que orientam uma ação mais estratégica e eficaz, ou seja, com maior potencial para gerar os resultados esperados:

  • Engajamento;
  • Comunicação;
  • Trabalho em equipe;
  • Conhecimento e competência;
  • Treinamento e desenvolvimento.

Engajamento

O engajamento tem origens externas, ou seja, é impactado pelo ambiente de trabalho e por outros fatores que moldam a forma como uma pessoa vai lidar com o próprio trabalho.

Por isso, é trabalho da Gestão de Pessoas cuidar para que os colaboradores se engajem e, consequentemente, queiram dar o máximo de si e alcançar resultados sempre melhores.

A falta de engajamento afeta o desempenho, o clima organizacional e tende a elevar o turnover. O problema pode ser causado por diferentes fatores como uma liderança ruim, fit cultural inadequado ou condições gerais desfavoráveis.

A Gestão de Pessoas precisa identificar eventuais problemas e pensar em estratégias para saná-los. Lideranças ruins, por exemplo, podem ser desenvolvidas para terem impacto mais positivo em suas equipes, e outros recursos como bonificações também podem ser válidos.

Comunicação

A comunicação é um dos pilares da Gestão de Pessoas porque a forma como uma empresa se comunica tem impacto direto na construção do clima e da marca empregadora.

Nesse caso, a comunicação da empresa inclui comunicados da alta-gestão, a forma de abordagem entre gestores e equipes e entre os colaboradores e o RH, além de outros setores.

A Gestão de Pessoas deve cuidar para que a empresa sempre priorize uma forma clara, objetiva e transparente de se comunicar. A ideia é garantir eficiência na troca de informações, além de uma comunicação positiva e propositiva que favoreça o bem-estar, o desenvolvimento e o desempenho geral.

Com isso em mente, a comunicação também inclui o desenvolvimento de uma cultura de feedbacks, abrindo espaço para que os colaboradores também se sintam à vontade para compartilhar suas dores, sugestões e ideias.

Trabalho em equipe

A capacidade de trabalhar em equipe é frequentemente destacada na divulgação de vagas, aparecendo na lista de atributos desejados dos candidatos. O que uma empresa precisa entender é que essa habilidade não depende somente da vontade individual.

Para que o trabalho em equipe ocorra, é preciso haver boa sinergia entre os membros de uma equipe, ferramentas adequadas para as trocas ― sobretudo no contexto do trabalho remoto ― e um clima positivo.

Assim, o desafio da Gestão de Pessoas é entender como direcionar profissionais com perfis diferentes para uma atuação conjunta que seja saudável e eficiente. Algo que também envolve minimizar e gerenciar conflitos, fomentar o desenvolvimento de profissionais e aumentar o engajamento.

Conhecimento e competência

Quando explicamos o que é Gestão de Pessoas, falamos sobre o desenvolvimento do capital humano da empresa.

Conhecimento e competência formam um pilar porque a evolução profissional, e pessoal, é fundamental para o bem-estar e para a conquista de resultados.

Em outras palavras, falamos de algo que ajuda a Gestão de Pessoas a cumprir seu papel de cuidar dos profissionais e direcioná-los à conquista de melhores resultados que impactam o sucesso dos negócios.

Quanto a isso, é bom lembrar que é comum que os profissionais queiram crescer, se aprimorar e desenvolver suas carreiras. Sem incentivo e orientação para tal, há chances de que se sintam desmotivados e busquem outras oportunidades, elevando o turnover da empresa.

Para entender melhor como essa questão se relaciona com a realidade da organização, é também um papel da Gestão de Pessoas aplicar pesquisas de satisfação e se direcionar com base nos resultados.

Treinamento e desenvolvimento

Por fim, o último pilar da Gestão de Pessoas é complementar ao anterior. Envolve identificar as competências a serem desenvolvidas e definir como o treinamento deve ocorrer.

Em alguns casos, a própria empresa pode se encarregar de conduzir ações de desenvolvimento por meio de mentorias, cursos internos ou palestras. Em outros, pode contratar especialistas e até instituições de ensino.

Seja como for, é interessante avaliar as competências técnicas, também chamadas de hard skills, mas sem esquecer das competências não-técnicas ou soft skills. Ambos os grupos podem ser desenvolvidos por meio de ações de aprendizado.

Qual a importância da Gestão de Pessoas para pequenas empresas?

Para as pequenas empresas, pensar a Gestão de Pessoas é garantir mais eficiência para o seu RH e, consequentemente, resultados mais positivos para a organização.

Equipes mais enxutas têm menos tempo disponível para dar conta de todas as obrigações do setor. Apesar disso, ainda é esperado que sejam capazes de gerar resultados.

É por isso que se torna ainda mais importante entender as formas de atuação que podem ser decisivas para o sucesso do setor e, claro, da própria organização.

Mais eficiência no processo seletivo

Uma Gestão de Pessoas bem sucedida começa com a capacidade de selecionar profissionais que tenham as habilidades técnicas necessárias e bom fit cultural com a empresa.

Quando o foco nessa gestão existe, as pessoas responsáveis pelo recrutamento e seleção têm mais clareza do que buscar e avaliar no processo de contratação de novos colaboradores.

Isso simplifica o processo, tende a reduzir o tempo e investimento necessários, facilita o onboarding e contribui para a criação de um ambiente mais favorável para o bom desempenho individual e das equipes.

Aumenta a retenção de talentos

Mais do que atrair os profissionais certos, uma empresa precisa ser capaz de reter os talentos para seguir contando com seu potencial e garantir o máximo desempenho das equipes.

A Gestão de Pessoas é importante para que isso ocorra porque cria um ambiente mais positivo, tanto em relação ao clima quanto ao espaço para o desenvolvimento. Algo que reduz o turnover e aumenta o engajamento dos talentos com o trabalho.

Melhora o clima organizacional

Como indicamos, não é possível compreender o que é Gestão de Pessoas sem entender a relação com a criação de um ambiente de trabalho positivo.

Isso envolve pensar em acolhimento, diversidade e inclusão, comunicação clara e propositiva, abertura ao diálogo, espaço para o desenvolvimento, sinergia entre as equipes e mais.

Um conjunto de fatores capazes de evitar problemas como atrasos constantes, absenteísmo, turnover elevado, estresse e outros danos à saúde mental, afastamentos e mais.

Mais engajamento e produtividade

Ainda, cabe ressaltar a relação direta entre engajamento e produtividade, lembrando que o engajamento é influenciado por fatores externos que a Gestão de Pessoas pode administrar.

É fácil entender. Em geral, as pessoas são mais engajadas quando estão mais felizes com seu trabalho; o que envolve tudo, do salário ao equilíbrio com a vida pessoal. E profissionais engajados produzem mais e com mais qualidade.

Redução de custos

Outra vantagem que faz com que a alta-gestão, além do próprio RH, queira saber o que é Gestão de Pessoas é a possibilidade de reduzir custos graças ao aumento da produtividade, redução de horas extras e do turnover.

A boa gestão favorece o desempenho e, buscando o bem-estar, engloba estratégias que visam a produtividade em detrimento de jornadas mais longas que não resultam, necessariamente, em mais entregas.

Além disso, evita que a empresa tenha que lidar com a saída constante de colaboradores, pagamento de verbas rescisórias e gastos com novos processos seletivos e treinamentos.

Mais vantagem competitiva

Por fim, a Gestão de Pessoas tem a vantagem de tornar uma pequena empresa mais competitiva porque fortalece a marca empregadora. Esse fortalecimento faz com que a organização se destaque no mercado para atrair e reter talentos, e para conquistar parceiros como fornecedores, clientes e investidores.

O que o seu RH precisa saber sobre Gestão de Pessoas está no blog do Tangerino

A Gestão de Pessoas tem um potencial enorme para impactar o sucesso de uma organização.

Afinal, quem cuida das pessoas tem mais chances de garantir um desempenho favorável aos objetivos de negócios e ao cumprimento da missão e da visão de uma empresa, com respeito aos seus valores e cultura.

Tudo que envolve seres humanos é dinâmico porque a sociedade está em constante evolução e isso afeta as relações de trabalho e a satisfação pessoal. Assim, o melhor que o seu RH tem a fazer é se manter atualizado sobre estratégias e tendências para uma boa gestão.

Acompanhe os artigos no blog do Tangerino e prepare-se!