Início > Gestão Empresarial > Private Label: o que é, como funciona e vantagens para a empresa 
Gestão Empresarial

Private Label: o que é, como funciona e vantagens para a empresa 

Tempo de Leitura: 9 minutos Entenda o conceito de Private Label, uma estratégia de 'etiqueta privada', usada por empresas para potencializar receitas e destacar-se no mercado competitivo.

FotoPor: Leandro Cazeiro 23 janeiro 2024 9 minutos
Tempo de Leitura: 9 minutos

No atual cenário empresarial, é importante contar com estratégias inovadoras para se destacar. Uma das formas é utilizar o Private Label, uma prática cada vez mais adotada por empresas de diferentes setores. 

Mas, afinal, o que é Private Label e de que forma ele pode transformar a maneira como as empresas operam, economizam e crescem?

Neste artigo, vamos entender melhor esse modelo de negócio, explorar sua definição, funcionamento, além de entender as etapas fundamentais para criá-lo com sucesso e conhecer as principais vantagens e desvantagens dessa estratégia.

Confira abaixo os principais tópicos abordados neste artigo e boa leitura!

O que é private label?

private label

Private Label refere-se a uma prática comercial na qual uma empresa terceiriza a fabricação de produtos ou a prestação de serviços para outra empresa, mas vende esses produtos ou serviços sob sua própria marca.  

Acontece quando a empresa passa por:

  • limitações na capacidade de produção;
  • falta de conhecimento técnico específico;
  • busca por otimização de processos;
  • necessidade de redução de custos;
  • entre outras razões.

Quando isso ocorre, ela contrata outra empresa para produzir determinado produto de acordo com suas especificações e o comercializa com sua própria marca

Banner de fundo claro, com texto

Isso ocorre como uma forma da empresa oferecer produtos exclusivos, mas com maior controle de qualidade, preço e identidade de marca. Essa estratégia é comum em supermercados, farmácias e lojas de departamento, mas não só para eles.

Mas pegando como exemplo o Carrefour, eles possuem uma linha de produtos de marca própria, que inclui itens de diferentes categorias, fabricados por terceiros conforme as especificações da rede. 

Neste caso, o Carrefour fica responsável por atividades como: o design da embalagem, a definição de preços, a estratégia de marketing, entre outras funcionalidades da gestão.

Leia mais:

Qual a diferença entre private label e white label?

A principal diferença entre white label e private label é a questão da exclusividade. Apesar de serem dois modelos de negócios que envolvem a revenda de produtos ou serviços de terceiros, eles não funcionam da mesma forma.

No white label, “White Label” ou “etiqueta branca”, a empresa que desenvolve o produto ou serviço pode vendê-lo para outras empresas. Nesse caso, as empresas de White Label produzem mercadorias ou serviços e vendem sem marca definida

Certo, então qual o significado de Private Label e o que ele faz de diferente do White Label

A resposta é simples, o termo pode ser traduzido para português como “marca privada” ou “etiqueta privada” e ele se difere do White Label porque o produto ou serviço é desenvolvido exclusivamente para uma empresa específica.

Como o private label funciona?

Como o private label funciona

O modelo de Private Label funciona de maneira bastante simples: quando uma empresa tem a necessidade de expandir sua produção ou lançar um novo produto em uma área que não possui experiência, ela opta por terceirizar a fabricação e distribuição

Para isso, ela busca uma empresa especializada no setor em questão, que ficará responsável de realizar todas as etapas necessárias, desde a fabricação até a entrega final do produto.

Assim, a empresa contratada desempenha um papel fundamental nesse processo, assumindo a responsabilidade por diversos aspectos, tais como:

  • Contratação e gestão de pessoal: a empresa terceirizada contrata e administra uma equipe de profissionais qualificados para realizar a produção do produto;
  • Produção: a empresa contratada é encarregada de fabricar o produto segundo as especificações fornecidas pela empresa que está terceirizando;
  • Execução: a empresa terceirizada deve seguir as diretrizes e padrões estabelecidos pela empresa contratante para garantir que o produto atenda às expectativas de qualidade e desempenho;
  • Maquinário: a contratada investe em maquinário e tecnologia necessários para a produção eficiente e de alta qualidade do produto;
  • Logística: a terceirizada fica responsabilizada pelo armazenamento, transporte e distribuição do produto para os pontos de venda ou para os consumidores finais.

Quais as principais vantagens de um private label? 

O uso do modelo private label pode trazer benefícios significativos para empresas de diferentes setores, variando de acordo com a natureza e as necessidades específicas de cada negócio.

Destacamos quatro principais benefícios:

  • Diferenciação de marca
  • Redução de custos
  • Controle de qualidade
  • Oportunidade de crescimento

Cada um desses benefícios desempenha um papel importante na construção de um negócio competitivo. Abaixo, vamos explorar cada um deles em detalhes para explicar as vantagens que oferecem:

Diferenciação de marca

As empresas têm a liberdade de criar produtos com identidade própria. Isso possibilita um maior destaque diante da concorrência por meio de design exclusivo, embalagens personalizadas e estratégias de marketing direcionadas. 

Sendo assim, ao oferecer algo único no mercado, é possível conquistar a atenção dos consumidores e construir uma identidade de marca forte.

Redução de custos

Despesas pré-operacionais X despesas não-operacionais 

As empresas conseguem focar seus recursos financeiros na construção da marca e na comercialização dos produtos, uma vez que não precisam investir em infraestrutura de produção, contratação de equipes ou desenvolvimento de tecnologia. 

Assim, os consumidores têm acesso a produtos de qualidade a preços mais competitivos, agregando valor à sua experiência de compra e fortalecendo a relação com a marca.

Controle de qualidade

As empresas têm controle total sobre a qualidade dos produtos, desde a escolha dos fornecedores até o processo de fabricação. 

Essa gestão minuciosa garante que os produtos atendam aos padrões desejados, gerando confiança e satisfação dos consumidores. Além de manter altos padrões de qualidade como um diferencial competitivo essencial.

Oportunidade de crescimento

Essa estratégia inteligente possibilita expandir o portfólio de produtos e alcançar novos mercados, pois ao desenvolver produtos inovadores ou direcionados às necessidades dos consumidores, as empresas podem crescer e se tornar mais competitivas. 

Ou seja, isso permite uma adaptação rápida às demandas do mercado e a possibilidade de explorar novas oportunidades de negócios.

Quais as desvantagens do private label?

folha de pagamento cálculos

O modelo private label apresenta algumas desvantagens que demandam atenção e gestão cuidadosa por parte das empresas que o adotam. As principais desvantagens são:

  • Dependência de fornecedores
  • Perda de controle sobre o produto
  • Mercado competitivo
  • Complexidades logísticas

Dependência de fornecedores

Empresas que optam pelo private label se tornam altamente dependentes de seus fornecedores para a produção de seus produtos. 

Esta dependência pode ser arriscada, pois problemas de qualidade, atrasos na entrega, ou outras questões com o fornecedor podem ter um impacto direto e significativo sobre a empresa. 

Planilha de Cálculo do Adicional Noturno

Além disso, essa dependência pode limitar a flexibilidade da empresa em responder rapidamente às mudanças de mercado ou às necessidades dos consumidores, já que qualquer ajuste no produto ou no processo de produção requer acordo do fornecedor.

Perda de controle sobre o produto

Ao delegar a produção a um terceiro, as empresas arriscam perder um pouco o controle sobre aspectos significativos do produto, como a qualidade, a formulação, ou o processo de produção. 

Além disso, pode haver limitações em termos de customização e inovação do produto, já que o fornecedor pode ter restrições de capacidade ou ser relutante em fazer mudanças específicas.

Mercado competitivo

O mercado de private label está se tornando cada vez mais saturado e competitivo. As empresas precisam encontrar maneiras de se diferenciar, seja através da qualidade do produto, branding, estratégias de marketing ou preço. 

Isso pode ser especialmente desafiador em categorias de produtos onde os consumidores têm uma forte lealdade à marca ou onde existem poucas oportunidades para se diferenciar, por exemplo.

Complexidades logísticas

Normas Brasileiras de Contabilidade

Trabalhar com fornecedores internacionais introduz uma camada adicional de complexidade, especialmente em termos logísticos. 

Desafios como prazos de entrega mais longos, questões alfandegárias e barreiras linguísticas e culturais podem afetar a eficiência e a eficácia da cadeia de suprimentos. 

Além disso, variações nas regulamentações e normas de qualidade entre diferentes países podem criar desafios adicionais na garantia de que os produtos atendam aos padrões locais.

É importante ficar ciente a respeito de todas as desvantagens envolvidas no modelo, antes mesmo de adotá-lo, para se preparar. Entretanto, com planejamento adequado e execução cuidadosa, é possível driblar esses fatores.

Como montar uma private label

Montar uma Private Label é uma estratégia comercial que pode ser muito eficaz para diversificar produtos e aumentar a lucratividade da empresa. Mas antes de começar é importante contar com algumas orientações para montar uma private label:

  • focar em um nicho específico: é mais fácil se destacar no mercado se você se concentrar em um nicho específico;
  • criar um produto de alta qualidade: a qualidade é o fator mais importante para o sucesso de uma private label;
  • promover a sua marca de forma eficaz: a promoção é essencial para gerar awareness e vendas.

Agora você já pode começar a pensar em montar o seu modelo, para isso, aqui estão as etapas essenciais para criar uma de forma bem sucedida:

1. Selecionar bons fornecedores

O sucesso de uma private label começa com a escolha de fornecedores de confiança. Priorize parceiros que ofereçam produtos de alta qualidade e que possam atender às suas necessidades de forma consistente.

2. Analisar a viabilidade financeira

Principais cuidados do DP com o 13º Salário

Antes de iniciar, realize uma análise financeira minuciosa para garantir que sua private label tenha uma margem de lucro saudável no preço final do produto. Isso é essencial para ter êxito a longo prazo.

3. Focar na qualidade das entregas

A reputação de sua marca está intimamente ligada à excelência dos produtos que oferece. Assegurar entregas eficazes e consistentes, juntamente com produtos de alta qualidade, é essencial para manter a confiança dos clientes, contribuindo para a manutenção desse modelo.

4. Entender o interesse do público-alvo

Para atender às necessidades do seu público, é essencial contar com uma maior compreensão sobre os seus interesses. 

Nesse sentido, pode ser interessante a realização de pesquisas de mercado aprofundadas. Isso proporciona percepções importantes sobre as preferências e necessidades dos seus clientes, orientando suas decisões de negócios.

5. Testar e ajustar

Uma vez que o produto esteja no mercado, é fundamental estabelecer um sistema de monitoramento contínuo. Isso inclui a análise de vendas e a coleta de feedback dos clientes, além de possibilitar ajustes frequentes.

Como o private label ajuda a escalar um negócio?

Este método não apenas possibilita a escalabilidade, mas também impulsiona de maneira significativa o crescimento e expansão dos negócios em diversos mercados. 

Um dos aspectos centrais para o avanço de qualquer empresa é a eficiência e simplificação do fluxo de produção, estendendo-se desde a fase inicial de concepção do produto até a sua efetiva introdução no mercado.

Um processo como este é fundamental porque, ao adotar a estratégia de produtos de marca própria, as empresas conseguem se concentrar intensamente em atividades mais estratégicas, como comercialização e marketing.

Esta abordagem assegura não somente uma qualidade superior dos produtos devido à expertise desses profissionais, mas também é fundamental para empresas que desejam construir e manter uma reputação de marca sólida e respeitável. 

Ao direcionar o foco para campanhas de marketing mais estratégicas e maior foco nas vendas, as empresas podem expandir significativamente seu alcance no mercado. Algo que pode elevar o faturamento da empresa e solidificar sua posição no mercado.

Tire outras dúvidas sobre private label

Diferença entre despesa operacional e administrativa

Confira agora as principais perguntas a respeito de private label:

O que é private label?

Private Label é um modelo de negócios onde uma empresa fabrica produtos vendidos sob a marca de outra empresa. Em outras palavras, uma empresa produz os itens, e outra empresa os comercializa com sua própria marca.

Como funciona

No modelo Private Label, uma empresa fornecedora produz bens ou serviços posteriormente marcados e vendidos por outra empresa como se fossem dela.
 
A empresa contratante normalmente cuida do design, da marca, e às vezes especifica certos aspectos do produto, enquanto a empresa fabricante foca na produção e no controle de qualidade.

Quais as vantagens?

As vantagens do uso do private label incluem:

diferenciação de marca: capacidade de criar produtos com identidade própria, destacando-se no mercado;
redução de custos: economia de recursos financeiros, pois não há necessidade de investir em infraestrutura de produção, contratação de equipes ou desenvolvimento de tecnologia;
controle de qualidade: gestão total sobre a qualidade dos produtos, desde a seleção dos fornecedores até o processo de fabricação;
oportunidade de crescimento: possibilidade de expandir o portfólio de produtos e explorar novos mercados, adaptando-se rapidamente às demandas do mercado.

Próximos passos…

Como você pôde ver ao longo do artigo, Private Label é uma estratégia empresarial dinâmica e versátil que oferece inúmeras vantagens, como diferenciação de marca, redução de custos, controle de qualidade e oportunidades de crescimento.

Ao escolher este modelo, as empresas podem ampliar sua gama de produtos e fortalecer sua posição no mercado, aproveitando a experiência de fornecedores especializados para oferecer produtos de qualidade sob sua própria marca.

Entretanto, assim como destacamos, existem alguns desafios a serem considerados na implementação, como a dependência de fornecedores, a dificuldade de encontrar parceiros ideais, a perda de controle sobre alguns aspectos do produto, entre outros. 

Por isso, a chave para o sucesso no Private Label é uma gestão cuidadosa e estratégica, que inclui a seleção criteriosa de fornecedores, análise de viabilidade financeira, foco na qualidade das entregas, e a capacidade de adaptação para o mercado.

Quer aprofundar ainda mais o seu conhecimento e descobrir outras estratégias empresariais eficazes?

Confira nosso artigo sobre o que é outsourcing de RH e saiba como esse recurso de gestão pode ajudar em questões burocráticas e estratégicas na sua empresa!

Banner cinza com o texto

Leandro é gerente jurídico da Sólides Tangerino. Formado em direito (2009) e mestre em Desenvolvimento, Regulação, Concorrência, ambos pela Universidade Cândido Mendes RJ (2017). É Sócio-Fundador da CCSJ - Soluções Jurídicas. Há 6 anos atua e é especialista em direito trabalhista, empresarial e digital (LGPD), lidando com as rotinas legais do Departamento Pessoal e de Recursos Humanos, sobretudo aquelas que envolvem controle de ponto eletrônico, jornada de trabalho, tecnologia e proteção de dados. No Blog da Sólides Tangerino, escreve sobre legislação trabalhista e a legalidade do controle de ponto.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos com * são obrigatórios.

Artigos Relacionados