Tempo de Leitura: 16 minutos

A estrutura organizacional matricial se trata de uma das várias estruturas organizacionais que uma empresa pode implementar.

Com características únicas, ela é ideal para empresas que estão constantemente envolvidas em projetos e precisam atuar de forma mais dinâmica.

Ela funciona porque há um gerente para supervisionar o setor e outro para supervisionar o projeto no qual a equipe está trabalhando.

Dessa forma, é possível acompanhar a produtividade da equipe, sem perder de vista o andamento do projeto. Ou seja, é mais fácil direcionar o time para alcance de resultados.

Para implementá-la, assim como qualquer outro modelo organizacional, é preciso conhecer suas características e avaliar se ela se alinha com os propósitos do negócio.

Por isso, preparamos este artigo com informações mais detalhadas sobre essa estrutura, e tiramos as principais dúvidas sobre ela. Esperamos que seja esclarecedor. Boa leitura!

O que são estruturas organizacionais?

Estrutura matricial

Antes de falarmos sobre o que é uma estrutura organizacional matricial, é preciso entender o que é uma estrutura organizacional.

Banner com o fundo branco escrito: Otimize as rotinas do seu Departamento Pessoal com a solução mais completa de DP para PMEs!; e um botão roxo escrito conheça a Sólides Tangerino; ao lado eletrônicos mostrando o software de férias e de ponto Sólides Tangerino

Ela é o modo de uma empresa organizar-se, estabelecendo divisões de equipes e/ou setores, lideranças e hierarquia. Ou seja, ela aborda a empresa como um todo, em todos os seus aspectos.

Dessa forma, é essa estrutura que define as responsabilidades de cada setor e funcionário, distribuindo-as por departamentos, funções ou cargos.

Ela é importante porque indica qual é o trabalho de cada um, a quem cada um deve se reportar e estabelece uma visão geral da empresa.

Atenção! O conceito de estrutura organizacional não se confunde com o organograma organizacional: o primeiro se trata da organização estabelecida na empresa, enquanto o segundo é a sua representação visual.

Em uma empresa existem estruturas organizacionais formais e informais.

As formais são aquelas que estabelecem a hierarquia da empresa e a organização de cada unidade e departamento.

Já as informais consistem na estrutura baseada nas relações entre os colaboradores e gestores e sua forma de convívio.

As estruturas organizacionais podem ser, ainda, linear (vertical), horizontal, funcional, circular (radial) ou uma estrutura matricial, tópico do presente artigo. 

Falaremos mais sobre cada uma dessas classificações, a seguir!

Confira também:

Quais são os tipos de estruturas organizacionais?

Existem alguns tipos de estrutura organizacional, ou seja, algumas formas de uma empresa distribuir suas atividades, responsabilidades e definir suas autoridades.

A seguir, apresentamos alguns deles:

  • Linear (vertical)
  • Funcional
  • Horizontal
  • Projetos
  • Divisional
  • Circular (radial)
  • Matricial

Linear (vertical, ou hierárquica)

Essa estrutura organizacional é a tradicional e mais comum de se ver em empresas dos mais diversos setores.

Ela recebe este nome porque seu organograma tem um formato vertical, onde cada funcionário possui seu supervisor, até chegar no diretor-executivo, que dirige a todos.

Ou seja, nela, os cargos mais altos estão no topo, enquanto os mais baixos são sua base (formato de pirâmide).

Por isso, ela tem mais bem definida a autoridade de cada um na empresa e suas responsabilidades. Além disso, nela, os funcionários encontram mais segurança com relação ao seu plano de carreira.

Entretanto, há desvantagens em sua implementação, como a falta de oportunidades para inovação e o foco de cada departamento em suas próprias demandas, tornando mais difícil alcançar objetivos em comum.

Horizontal

As estruturas horizontais também contam com hierarquia de lideranças.

Entretanto, essas lideranças são responsáveis por muitos colaboradores, de forma que a supervisão se dá de uma forma mais coletiva e menos individual.

Isso acontece porque, nela, há poucos níveis entre a direção e os colaboradores, de forma que se exige deles menos especialidade e mais envolvimento desses últimos.

Um dos pontos fortes desse modelo organizacional é a autonomia que os colaboradores têm para atuar e decidir sobre suas demandas. 

Além disso, ele oferece mais abertura para inovações.

Entretanto, a falta de um supervisor direto pode gerar certo receio sobre como agir e confusão na tomada de decisões.

Funcional

A estrutura funcional se parece com a linear, que segue uma linha hierárquica. Mas ela tem como premissa a divisão da empresa por departamentos, cada um com sua função.

Dessa forma, o seu organograma tem a representação de cada departamento, cuja composição se dá por funcionários da mesma área. Ou seja, a especialização é importante nessa estrutura organizacional.

Esse modelo é mais simplificado, possibilitando uma visão mais ampla do funcionamento da empresa. Entretanto, é possível que os departamentos não sejam muito colaborativos entre si, diante dessa divisão rígida entre eles.

A estrutura organizacional matricial tem um pouco dessa estrutura, combinada à estrutura de projetos.

Projetos

quem emite a DIRF

Entender a estrutura organizacional de projetos é muito importante para entender o que é a estrutura matricial. Isso porque esta última se utiliza dela, unida à estrutura funcional, para organizar a empresa.

Esse modelo organizacional é temporário e consiste na estruturação da empresa para a realização de um projeto específico.

Nele, um gerente de projetos atua coordenando e supervisionando as atividades do projeto. Ou seja, ele define os objetivos e garante o alinhamento da equipe para alcançá-los.

Dessa forma, a comunicação do gerente de projetos com a equipe é tão próxima quanto a comunicação desta com o gerente de departamento.

Essa estrutura oferece flexibilidade para adaptações durante a evolução do projeto. E, após sua conclusão, os colaboradores podem retornar às atividades rotineiras, ou trabalharem em um novo projeto.

Divisional

A estrutura divisional é complexa e muito utilizada por empresas grandes, como as multinacionais.

Além da divisão por setores, ela se baseia na localização de suas sedes e escritórios, que se encontram em vários locais diferentes.

Dessa forma, há certa independência em cada um de seus departamentos, de modo que os colaboradores reportam apenas à sua sede ou ao seu setor. Isso acaba tornando o gerenciamento mais fácil.

Circular (radial)

Este modelo organizacional recebe este nome porque seu organograma é circular. Em seu centro, estão os cargos mais altos da empresa, ao passo que em suas bordas encontram os mais baixos.

Entretanto, na prática, ele se parece com o modelo linear e com o funcional, porque divide a empresa por departamentos e por hierarquias.

Matricial

A estrutura organizacional matricial é o modelo de que tratamos com profundidade neste artigo. Ela consiste na liderança compartilhada entre dois gerentes para cada equipe da empresa (de departamento e de projetos).

Para saber mais sobre ela, continue conosco!

Enquanto isso, aproveite para baixar os materiais gratuitos abaixo e aprimorar a gestão empresarial assim como a gestão de lideranças:

O que é uma estrutura organizacional matricial?

Na estrutura organizacional matricial, também conhecida como estrutura organizacional de matriz, os colaboradores reportam a mais de um líder.

Ou seja, organizações que adotam o modelo matricial são aquelas que contam com mais de uma hierarquia gerencial. Dessa forma, a autoridade se divide entre dois ou mais gerentes, aos quais a equipe está igualmente subordinada.

Um deles é o gerente do setor (RH, financeiro, vendas, marketing, etc.), o outro é o gerente de projetos (que direcionará os funcionários, por exemplo, no lançamento de um novo produto).

Dessa forma, os colaboradores são acompanhados de perto em sua produtividade (pelo gerente de departamento) e direcionados para os resultados esperados para o projeto (gerente de projetos).

Em uma estrutura tradicional, os colaboradores reportam aos seus gerentes, que reportam aos diretores do departamento, que reportam aos vice-presidentes da empresa, que reportam aos diretores executivos.

Ou seja, os funcionários constituem a base de uma pirâmide, enquanto o diretor fica no topo, considerando um organograma organizacional.

Por sua vez, a relação hierárquica em uma estrutura matricial também mantém os diretores e vice-presidentes no topo. Entretanto, ela é diferente no que tange aos gerentes, como já dissemos, uma vez que há dois gerentes por departamento.

Outra característica desse tipo de estrutura é a flexibilidade em relação aos recursos, funções e atividades. Nela, é possível remanejar recursos e colaboradores para outros setores, para exercerem novas funções.

Por causa da constância dos projetos, é preciso realinhar os planejamentos e processos, para concretizá-los.

Todas essas características fazem com que esse modelo organizacional seja ideal para empresas com muitos e constantes projetos.

Isso porque ele reúne equipes qualificadas e focadas em um resultado e a distribuição otimizada de recursos.

Qual é a diferença entre estrutura funcional e matricial?

quadro de pessoal

A estrutura matricial compõe-se de especialistas de diversas áreas, atuando em um projeto para alcançar um objetivo comum, já que combinação do conhecimento em áreas diversas é necessária para o alcance de resultados.

Já a estrutura funcional separa esses especialistas por suas áreas de especialização, de modo que eles trabalham com pessoas da mesma área.

Além disso, enquanto a estrutura matricial combina a estrutura funcional e a de projetos, contando com dois gerentes para suas equipes, a estrutura funcional é mais simples e cada departamento possui apenas um líder.

É preciso aplicar cada uma dessas estruturas de acordo com as necessidades da empesa.

Quando sua atuação exige uma sequência de projetos, a estrutura funcional pode dificultar os processos para alcançar os objetivos. Nela, a comunicação entre as equipes é limitada, em comparação aos times que atuam juntos.

Por outro lado, a estrutura funcional, em toda sua simplicidade, serve bem aos negócios que possuem um só foco e não realizam projetos simultâneos com frequência.

Outra grande diferença entre as duas estruturas é que, enquanto na funcional todos têm suas tarefas pré-determinadas e atuam apenas nelas, a matricial é flexível.

Nela, toda a equipe foca na entrega de um projeto e, quando ele acaba, ela se reestrutura para trabalhar em outro.

Como as organizações matriciais funcionam?

Com duas lideranças gerenciais, as estruturas organizacionais matriciais funcionam de forma bem específica no dia a dia. Isso porque os dois gerentes oferecem feedbacks, orientações e avaliam o desempenho da equipe.

Por isso, é comum encontrar, nesse tipo de estrutura, desafios de gestão e de equilíbrio entre as prioridades.

Dessa forma, os gerentes devem estar em sintonia, para não direcionar a equipe de forma confusa e para manter a cooperação entre todos.

Além disso, empresas que adotam esse modelo de organização precisam distribuir, em suas equipes, funcionários especialistas em diferentes áreas (equipe multidisciplinar), para que colaborem, cada um, com uma parte do projeto.

Assim, é preciso comunicação intensa entre o time, garantindo a sintonia necessária para a execução do projeto.

Também é característico da gestão matricial a alocação flexível de recursos, conforme o andamento dos projetos.

Essa flexibilidade abrange a redistribuição do time de colaboradores para outros projetos, conforme as prioridades do negócio.

Portanto, sua adoção demanda adaptação a mudanças, tanto em se tratando dos gestores, como dos colaboradores.

E necessita de uma abordagem de gestão cuidadosa, para manter o equilíbrio entre as lideranças e uma comunicação aberta com o time.

Quais são as estruturas matriciais?

Gestão de Departamento Pessoal

Assim como estruturas organizacionais recebem muitas classificações, as estruturas matriciais também possuem as suas. Elas estão relacionadas ao envolvimento do gerente de projetos com a equipe, como veremos a seguir.

Fraca

Na estrutura fraca, também conhecida por matriz fraca, a autoridade do gestor de projetos é limitada. É ele quem estabelece o projeto e traça os procedimentos necessários para sua aplicação.

Banner escrito: Panorama gestão de pessoas Brasil, prepare-se para um mergulho estra'tegico no futuro do mercado com dados e insights do cenário de Gestão de pessoas do Brasil! E um botão escrito: acesse grátis

Porém, é o gerente de departamento o responsável pela execução do planejamento traçado.

Na prática, sua implementação pode levar a conflitos de autoridade e provocar dificuldade de comunicação entre os gerentes. Além disso, o projeto pode ser visto como secundário, o que atrapalha o seu andamento.

Equilibrada

A gestão matricial equilibrada, como o próprio nome sugere, é aquela na qual tanto o gestor de projetos como o do departamento possuem autoridade sobre o time. Dessa forma, os colaboradores devem reportar igualmente aos dois.

Para que esse tipo de estrutura funcione, é preciso que os gerentes estabeleçam uma comunicação muito aberta entre si.

Um deve confiar no outro para a tomada de decisões, de forma que ambos consigam direcionar os colaboradores e conduzir o projeto de forma eficaz.

Quando dá certo, essa estrutura é positiva para todos, porque ela não sobrecarrega as lideranças, que equilibram suas responsabilidades e garante a eficiência nas operações.

Forte

Por fim, a estrutura matricial forte, na qual o gestor de projetos possui mais autoridade sobre o time que o gestor de departamento. Nesse caso, este último pode supervisionar os colaboradores, mas não é ele quem os direciona.

O problema dessa estrutura também é a tensão entre os gerentes, já que os gerentes de departamento perdem o seu espaço de liderança.

Esclarecidos os conceitos de cada uma das classificações, é importante frisar que uma empresa que adota a estrutura organizacional matricial pode passar por todas elas.

Isso porque, a depender do projeto, pode ser necessário que um ou outro gerente tome a frente da supervisão.

Quais são as características do organograma matricial?

O organograma de uma estrutura organizacional se trata de uma representação visual sua.

Por exemplo, o organograma tradicional, o mais comum de vermos nas empresas, mostra uma hierarquia vertical, em forma de pirâmide.

Nela, estão o CEO ou diretor-executivo no topo, seguidos por vice-presidentes (a depender do tamanho da empresa).

Abaixo deles estão os diretores de departamentos, seguidos pelos gerentes de setores e, estes, seguidos dos colaboradores.

O organograma da estrutura matricial, por sua vez, também coloca no topo o CEO e diretores executivos. 

Mas, abaixo deles, se encontram os gerentes de projetos e os gerentes de departamento, que se encontram em igual posição de autoridade na empresa.Como cada colaborador deve reportar a esses dois gerentes, o organograma conta com linhas de comunicação cruzadas.

A imagem representa uma estrutura organizacional matricial. Há um fundo roxo com uma tabela com 4 colunas e 3 linhas. A primeira linha, no topo possui, a primeira célula à esquerda vazia e as demais possuem os dizeres “gerente financeiro", “gerente de RH" e “gerente comercial". A primeira coluna à esquerda tem a primeira célula vazia, abaixo dela as demais possuem os dizeres “gerente de projeto 1” e  “gerente de projeto 2”. As demais células da segunda linha possuem o dizer “equipe 1” e as demais células da terceira linha possuem o dizer “equipe 2”.
*Os gerentes reportam ao diretor ou CEO.

Quais as vantagens e desvantagens da estrutura matricial?

Você já entendeu o que é uma estrutura organizacional matricial, quais são os seus tipos e como se estabelece o seu organograma. Agora, falaremos das vantagens e desvantagens de sua aplicação na prática!

Vantagens

Acompanhe o que o modelo matricial traz de positivo para as empresas:

Mais produtividade

Os colaboradores ficam sob os olhos atentos de dois gerentes que os supervisionam; por isso, tendem a ter mais foco e apresentar mais resultados.

Maior engajamento dos colaboradores

Nessa estrutura organizacional, colaboradores especialistas, cada um em uma área, se reúnem para encontrar soluções para os desafios do projeto, o que os aproxima.

Maior interação entre departamentos

A atuação de mais de um departamento em um projeto em comum, exige que eles colaborem entre si. Dessa forma, se intensifica a comunicação entre eles.

Maior desenvolvimento dos colaboradores

Durante a atuação em um projeto, há situações que exigem dos colaboradores que desenvolvam novos conhecimentos e habilidades. Assim, eles encontram oportunidades para crescer como profissionais.

Flexibilidade para rearranjar equipes e tarefas

No início de cada projeto, é possível formar uma equipe e distribuir tarefas entre os colaboradores da forma mais adequada à sua realização.  

E, à medida que ele progride, é possível redistribuir tarefas, ou mesmo realocar membros do time.

Monitoramento eficiente de resultados

Com dois gerentes supervisionando a equipe, é mais fácil examinar seus resultados e garanti-los.

Uso eficiente de recursos

Assim como é possível reajustar a equipe, é possível realocar os recursos para os projetos, gastando mais, ou menos, quando necessário.

Maior clareza dos objetivos dos projetos

O acompanhamento próximo do gerente de projetos, faz com que a equipe esteja inteirada das metas que deve cumprir e do que se espera dela.

Melhor fluxo de informações

Como a estrutura organizacional matricial exige uma comunicação intensa entre todas as equipes e departamentos, todos conseguem acessar com mais facilidade a informações importantes.

Desvantagens

Agora, saiba algumas desvantagens da implantação desse modelo organizacional:

Conflito de ideias entre gerentes

Uma vez que há dois gerentes, eles podem pensar diferente sobre a dinâmica da equipe ou sobre como alcançar os objetivos traçados.

Supervisão complexa e/ou confusa

Ter dois supervisores também significa receber ordem de duas pessoas diferentes e o dobro de feedbacks.

Atraso nos projetos

Se dois gerentes devem coordenar as atividades, é preciso que ambos estejam a par do que os colaboradores estão fazendo e aprovem seus movimentos, o que pode gerar atraso na execução dos projetos.

Dificuldades para estabelecer prioridades

As prioridades do gerente de departamento podem não ser as mesmas do gerente de projeto, de forma que os colaboradores podem se confundir sobre o que devem entregar primeiro.

Alto tempo de respostas

Uma vez que as informações devem passar por muitas pessoas, é possível que o acesso a elas demore, o que também provoca atraso nos projetos.

Confusão no estabelecimento de funções

A troca constante de funções dos colaboradores, dentro de cada projeto, pode dificultar a definição de quem deve fazer o que.

Sobrecarga de trabalho

A produtividade é maior, mas, muitas vezes, os colaboradores realizam muitos trabalhos, devido às demandas departamentais e dos projetos.

Dificuldade para medir desempenho

A atuação em atividades diferentes faz com que seja difícil identificar quem está trabalhando e quando, para verificar seu desempenho.

Como se dá na prática a estrutura organizacional matricial?

Como ser um líder

Na estrutura organizacional matricial, o gerente de projetos é responsável por acompanhar os projetos em andamento. Enquanto isso, o gerente do departamento supervisiona as competências funcionais dos colaboradores.

Como há dois líderes para a mesma equipe, a realização de projetos acaba dependendo do direcionamento dos dois. Por sua vez, eles respondem diretamente ao diretor.

Além disso, os próprios colaboradores possuem interdependência entre si, porque as equipes, no modelo matricial, contam com especialistas multifuncionais.

Ou seja, cada pessoa que forma a equipe contribui ativamente para o enriquecimento do projeto. Dessa forma, eles podem confiar uns nos outros para solucionar desafios, promovendo a cooperação entre si. 

Outra característica da estrutura matricial é a sua flexibilidade, uma vez que cada projeto demanda uma configuração, para alcançar objetivos.

Por isso, sempre que se conclui um projeto, é possível reconfigurar a estrutura para receber novos projetos ou cumprir novas metas.

Também é característico dessa estrutura organizacional a comunicação intensificada entre os colaboradores e seus líderes, entre os próprios gerentes e entre diferentes equipes da empresa.

Por causa de todas essas características, colocar essa estrutura em prática exige sintonia entre os líderes e as equipes. Também é preciso uma boa definição das prioridades.

Quais tipos de empresas combinam com a estrutura matricial?

Como restou claro durante o artigo, a estrutura organizacional matricial é ideal para empresas que fazem projetos novos constantemente e que tenham projetos simultâneos com frequência.

Esse é o caso de empresas que atuam com diferentes produtos e precisam de inovações constantes.

São empresas com essa dinâmica mais intensa que precisam de equipes bem estruturadas para atuar em um projeto e, ao seu fim, prontas para adentrarem em outro.

E esse modelo organizacional possibilita que os colaboradores atuem em seus setores, quando não estiverem participando de um projeto. E que façam parte de equipes específicas para um projeto, quando necessário.

Isso porque há um gerente para supervisionar suas atividades no departamento e outro para comandar o projeto e direcionar suas atividades, enquanto ele durar.

Como aplicar a estrutura matricial em uma empresa?

Se você já definiu que a estrutura organizacional matricial é para sua empresa, pode começar a planejar sua implementação. O passo a passo para fazer isso é o seguinte:

  • Projete o organograma
  • Defina os líderes e seus subordinados
  • Conheça o seu time
  • Ensine todo o time sobre a estrutura
  • Forme equipes de projetos
  • Faça atribuição dos líderes
  • Estabeleça processos de comunicação
  • Defina métricas e indicadores
  • Treine sua equipe

Projete o organograma

Estrutura do Departamento Pessoal

Em primeiro lugar, faça a representação da estrutura organizacional matricial de sua empresa (organograma). O desenho deverá projetar a hierarquia da empresa, considerando os gerentes de projeto e de departamento em igual posição.

Defina os líderes e seus subordinados

Feito isso, identifique os membros do seu time, dividindo-os entre gerentes de departamento, gerentes de projetos e os colaboradores que ficarão subordinados a eles. 

É preciso restar claro quais são as responsabilidades de cada gerente e suas áreas de autoridade para com o time.

Conheça o seu time

Antes da implementação dessa estrutura, é preciso conhecer as habilidades e conhecimentos de cada membro da equipe.

Isso é importante para compreender como cada um poderá contribuir em um projeto, para alocá-los de forma eficiente.

Ensine todo o time sobre a estrutura

Com o organograma formal definido, é hora de ensinar ao time como ele funcionará, mostrando a eles os detalhes da organização estrutural matricial.

É preciso explicar como se dará a execução de projetos e a colaboração entre os departamentos, a quem os funcionários reportarão o que, e tirar todas as dúvidas que surgirem.

Estabeleça processos de comunicação

A comunicação, em um modelo matricial de uma organização, é mais intensa. Ela acontece entre os colaboradores, entre eles e seus gerentes, entre os próprios gerentes, entre os gerentes de outra equipe e entre as equipes em si.

Por isso, é essencial estabelecer canais de comunicação que permitam a fluidez das informações e o acesso a elas de maneira rápida.

Forme equipes de projetos

Com base no conhecimento já reunido sobre a equipe, é possível formar equipes multifuncionais para executar um projeto-piloto. Assim, todos compreenderão a nova dinâmica, facilitando sua implementação real.

Faça atribuição dos líderes

Também para o projeto-piloto, defina os líderes de cada time (gerente de projetos e gerente de departamento) para avaliar suas competências ao guiar a equipe.

Isso ajudará na tomada de decisões definitivas, antes da implementação.

Treine sua equipe

Execute o projeto-piloto, observando os pontos a melhorar e tirando as dúvidas que surgirem no processo. É importante destacar o papel de cada um dos líderes e que cada colaborador entenda sua participação no projeto.

Implemente o modelo organizacional

Após o passo a passo anterior, sua equipe estará pronta para seguir com a estrutura organizacional matricial. Dúvidas surgirão ao longo do processo, mas com o tempo todos sentirão mais segurança exercendo suas atividades.

Acompanhe métricas e indicadores

É muito importante estabelecer parâmetros de comparação, para avaliação de desempenho da equipe e de seus gerentes. Assim, é possível fazer alterações no que não estiver indo bem e reforçar as práticas que estiverem funcionando.

Respondemos às dúvidas mais comuns sobre a estrutura matricial!

O que é liderança situacional
O que é liderança situacional

Se você quer, por meio de uma leitura rápida, aprender mais sobre a estrutura matricial, acompanhe nossas respostas para as perguntas mais frequentes sobre ela!

O que é uma organização matricial?

A organização matricial é uma estrutura organizacional em que os colaboradores têm múltiplos líderes.
Assim como na hierarquia tradicional, os diretores e vice-presidentes permanecem no topo do organograma. Mas há dois gerentes por departamento, um gerente de departamento e um de projeto.
Esses gerentes equilibram a autoridade entre eles, acompanhando a produtividade da equipe e orientando-a para os resultados do projeto.
Essa estrutura é flexível e permite a realocação de recursos de um projeto para o outro, assim como o reposicionamento dos colaboradores em outros setores, ou seu direcionamento para novas atividades.
Dessa forma, a empresa conta sempre com equipes de especialistas multifuncionais, focadas em resultados e com o melhor aproveitamento de recursos.

Quais são as estruturas matriciais?

As estruturas matriciais se dividem fracas, equilibradas ou fortes, conforme o gerente de projetos tem maior ou menor autoridade com a equipe.
As matrizes fracas são aquelas nas quais sua autoridade é pouca e, ainda que ele trace o planejamento de um projeto, quem supervisiona a execução pela equipe é o gerente de departamento.
As matrizes fortes, por sua vez, são aquelas nas quais a autoridade do gerente de projetos é mais alta e é ele quem direciona a equipe. Dessa forma, o envolvimento do gerente de departamentos é mínimo.
Por fim, as matrizes equilibradas são aquelas nas quais os dois gerentes possuem igual autoridade. Portanto, os colaboradores reportam igualmente aos dois e ambos precisam estar alinhados sobre as decisões.

Quais são as características do organograma matricial?

O organograma da estrutura organizacional matricial possui, no topo, o CEO e os diretores executivos, assim como no tradicional
Entretanto, abaixo deles se encontram, em igual posição, o gerente de projetos e o de departamento. E cada equipe se liga a eles por uma linha direta, já que se reportam aos dois igualmente.

Como se dá na prática a estrutura matricial?

O modelo matricial combina estruturas de projetos e funcionais, com gerentes de projetos e de departamentos coexistindo. 
O primeiro supervisiona projetos em andamento, enquanto o segundo cuida das competências dos colaboradores. E ambos respondem diretamente ao diretor.
Além disso, na estrutura matricial, os líderes e colaboradores são interdependentes e as equipes são formadas por especialistas em diversas áreas, cooperam entre si para solucionar desafios.
Apesar de ser flexível e se ajustar a diferentes projetos, essa também é uma estrutura complexa, porque exige sintonia entre líderes, equipes e prioridades bem definidas.

Quais as vantagens e desvantagens da estrutura matricial?

Confira os benefícios que a estrutura organizacional matricial traz às empresas e os desafios de sua implantação:

Vantagens:
• Maior produtividade da equipe
• Maior engajamento dos colaboradores
• Maior interação entre departamentos
• Maior desenvolvimento dos profissionais
• Flexibilidade para rearranjar equipes e tarefas
• Monitoramento eficiente de resultados
• Uso eficiente de recursos
• Maior clareza dos objetivos dos projetos
• Melhor fluxo de informações entre departamentos, líderes e colaboradores.

Desvantagens:
• Conflito de ideias entre gerentes
• Supervisão complexa e/ou confusa
• Atraso nos projetos
• Problemas para estabelecer prioridades
• Alto tempo de respostas (burocracia na tomada de decisões)
• Dificuldade em estabelecer prioridades
• Confusão no estabelecimento de funções
• Sobrecarga de trabalho
• Dificuldade para medir desempenho

Neste artigo, nós explicamos o que é uma estrutura organizacional matricial, quais as vantagens e desvantagens de sua implementação e quais empresas tiram melhor proveito dela.

Também falamos sobre as classificações do modelo matricial, sobre como ele funciona na prática, descrevemos seu organograma e explicamos como implementá-lo em uma empresa.

A escolha desta ou de outra estrutura organizacional é muito importante, porque ela tem relação direta com a cultura da empresa, seus valores e normas.

Para compreender melhor essa relação, sugerimos que você prossiga para a leitura do nosso artigo sobre cultura organizacional!

Banner branco com o texto: Faça a gestão de férias do seu time em uma só plataforma e acabe com a burocracia no DP. Conheça o gestão de férias; e uma pessoa usando o gestão de férias