Tempo de Leitura: 9 minutos

Quando se trata da gestão da folha de pagamento, é crucial que o Departamento Pessoal compreenda os detalhes do cálculo do INSS em 2024 e saiba como realizar o seu recolhimento de maneira precisa. 

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) representa uma contribuição previdenciária obrigatória que impacta diretamente o contracheque de todos os colaboradores contratados sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). 

Este artigo tem como objetivo esclarecer mais sobre esse desconto, explorando suas particularidades e fornecendo informações essenciais para uma compreensão abrangente do tema.

Portanto, acompanhe os tópicos abaixo e saiba tudo sobre como fazer o cálculo do INSS em 2024. Boa leitura!

Como fazer o cálculo INSS em 2024?

Para calcular o INSS em 2024, é crucial entender as mudanças na tabela de contribuições estabelecidas pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A tabela progressiva apresenta alíquotas que variam de 7,5% a 14%, de acordo com a faixa salarial. 

Por exemplo, para um salário de até R$ 1.412,00, a alíquota é de 7,5%, enquanto para salários acima de R$ 4.000,03, a alíquota atinge 14%. 

O cálculo do desconto do INSS é realizado multiplicando o salário bruto pela alíquota correspondente e, em alguns casos, subtraindo uma parcela a deduzir. No caso, se um trabalhador recebe R$ 2.000,00, aplicando a alíquota de 9%, o cálculo seria R$ 2.000,00 x 9% = R$ 180,00. 

Banner com fundo claro escrito: Kit de planilhas de RH e DP, controle e cálculos efetivos 
de ponto, férias e hora extra, avaliação de desempenho, PDI, pesquisa de clima. e um botão escrito baixe agora.

É importante destacar que ferramentas como softwares de Departamento Pessoal podem facilitar esses cálculos, garantindo conformidade com as regulamentações vigentes e evitando erros manuais. 

Além disso, é fundamental manter-se atualizado sobre possíveis alterações na legislação previdenciária para assegurar precisão nos cálculos do INSS.

O que é INSS?

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Economia, responsável por gerenciar e operacionalizar a Previdência Social no Brasil

Sua principal função é administrar os benefícios concedidos aos segurados, garantindo a proteção social por meio de auxílios previdenciários

O INSS atua como um sistema de seguro social, no qual os trabalhadores, mediante contribuições mensais, adquirem o direito de receber esses benefícios quando preenchidos os requisitos estabelecidos pela legislação previdenciária.

O financiamento do INSS é composto, em grande parte, pelas contribuições dos trabalhadores, dos empregadores e dos demais segurados obrigatórios, conforme definido pela legislação trabalhista. 

Leia também:

O INSS desempenha um papel crucial na garantia da seguridade social e na promoção do bem-estar dos cidadãos brasileiros, proporcionando uma rede de proteção financeira em diferentes fases da vida, como na aposentadoria, em situações de incapacidade temporária para o trabalho ou em eventos como maternidade.

A tabela de contribuições do INSS é atualizada periodicamente, e o cálculo do desconto varia de acordo com a faixa salarial do trabalhador. 

Em 2024, por exemplo, a tabela estabelece alíquotas progressivas de 7,5% a 14%, dependendo do salário bruto. Essa variação visa adequar os descontos de forma proporcional à renda do contribuinte. 

Portanto, o INSS desempenha um papel central no sistema de seguridade social do país, refletindo a importância de garantir proteção social e assistência aos cidadãos ao longo de suas trajetórias profissionais e pessoais.

Para que serve o INSS?

para que serve o inss

O INSS é financiado por meio das contribuições dos trabalhadores, empregadores e demais segurados obrigatórios, constituindo uma peça fundamental no sistema de proteção social do país. 

Ao oferecer suporte financeiro em momentos-chave da vida dos cidadãos, o INSS contribui para a construção de uma sociedade mais justa e equitativa.

Estes são alguns dos benefícios que podem ser oferecidos pela Previdência Social:

Portanto, os empregadores devem saber como calcular o INSS na folha de pagamento e fazer o recolhimento da forma correta.

Assim, a empresa fica em dia com as leis trabalhistas, enquanto os funcionários garantem seus principais direitos.

Agora, um segundinho: você já conhece nossa planilha de folha de pagamento gratuita? Por meio dela, é possível automatizar diversos cálculos e, assim, agilizar o processo. Para conhecê-la, confira o link a seguir:

Quem precisa fazer o cálculo INSS?

O cálculo do INSS deve ser realizado por todos os trabalhadores que desejam contribuir para a Previdência Social e garantir acesso aos benefícios oferecidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social. 

Existem diferentes tipos de contribuintes: 

  • obrigatórios: como trabalhadores com carteira assinada, avulsos, segurados especiais;
  • individuais: que englobam empresários, MEIs, produtores rurais, entre outros; 
  • facultativos: como estudantes, donas de casa, bolsistas e desempregados. 

O cálculo é essencial para determinar a contribuição mensal e assegurar a manutenção dos direitos previdenciários.

Qual a tabela do INSS em 2024?

Com as mudanças no salário mínimo em 2024, a tabela de contribuições do INSS também sofreu ajustes, impactando diretamente os descontos nos salários dos trabalhadores. 

Ao entender as nuances dessa tabela, os profissionais, sejam eles de carteira assinada, empregados domésticos ou trabalhadores avulsos, podem calcular de forma precisa os descontos em suas folhas de pagamento. 

Desse modo, a tabela de contribuições para o cálculo do INSS em 2024 é a seguinte:

Salário (R$)AlíquotaParcela a deduzir (R$)
Até R$ 1.412,007,5%
De R$ 1.412,01 até R$ 2.666,689%R$ 21,18
De R$ 2.666,69 até R$ 4.000,0312%R$ 101,18
De R$ 4.000,04 até R$ 7.786,0214%R$ 181,18

Para acompanhar a atualização da tabela anualmente, basta consultar o site da Previdência Social.

O que são as alíquotas progressivas do INSS? 

alíquotas inss

As alíquotas progressivas do INSS referem-se às diferentes porcentagens aplicadas sobre os salários dos trabalhadores para calcular a contribuição previdenciária

Em 2024, essas alíquotas são estabelecidas de maneira progressiva, variando conforme a faixa salarial em que o indivíduo se enquadra. 

A tabela de contribuições apresenta diferentes patamares salariais, cada um associado a uma alíquota específica e uma parcela a ser deduzida. 

Em outras palavras, à medida que o salário bruto aumenta, a porcentagem destinada à contribuição previdenciária também se eleva.

Para ilustrar, a tabela de alíquotas do INSS em 2024 é composta por faixas salariais que vão desde até R$ 1.412,00 até R$ 7.786,02. As alíquotas variam de 7,5% a 14%, aplicadas progressivamente a cada faixa salarial. 

Por exemplo, para quem recebe até R$ 1.412,00, a alíquota é de 7,5%, enquanto aqueles com salários entre R$ 2.666,69 e R$ 4.000,03 têm uma alíquota de 12%. 

Essa progressividade visa tornar o sistema mais justo, garantindo que aqueles com rendas mais altas contribuam com uma parcela proporcionalmente maior para a previdência social. 

Esse entendimento das alíquotas é crucial para que os trabalhadores possam calcular de maneira adequada os descontos do INSS em seus vencimentos.

Como funciona o desconto do INSS na folha de pagamento?

Como você viu até aqui, a tabela de contribuições do INSS estabelece diferentes faixas salariais, cada uma associada a uma alíquota específica. 

Banner roxo escuro com o texto

O cálculo do desconto do INSS na folha de pagamento é realizado multiplicando o salário bruto do trabalhador pela alíquota correspondente e subtraindo a parcela a deduzir. 

Desse modo, a fórmula para fazer o cálculo do INSS em 2024 é: 

  • Salário x Alíquota – Parcela a deduzir = Desconto do INSS

Por exemplo, se alguém recebe R$ 1.500, deve multiplicar esse valor por 9% (alíquota para salários entre R$ 1.412,01 e R$ 2.666,68) e subtrair R$ 21,18 (parcela a deduzir). O resultado desse cálculo representa o desconto do INSS, como você pode conferir:

  • R$ 1.500 x 0,09 – 21,18 = R$ 113,82

Agora, se considerarmos um trabalhador que recebe um salário de R$ 5.000, o cálculo será o seguinte:

  • R$ 5.000 x 0,14 – R$ 181,18 = R$ 518,82

Vale reforçar que essa contribuição é fundamental para garantir que os trabalhadores tenham acesso a benefícios previdenciários, como aposentadoria, auxílios e licenças, e o seu correto entendimento é crucial para o Departamento Pessoal realizar o cálculo de forma adequada, evitando erros nos recolhimentos e garantindo a seguridade social dos colaboradores.

Qual é a porcentagem do INSS no salário?

porcentagem do INSS no salário

A porcentagem do INSS no salário varia de acordo com a faixa salarial em que o trabalhador se encontra. Em 2024, as alíquotas do INSS são progressivas, o que significa que diferentes percentuais são aplicados a diferentes faixas de salários. 

A tabela de contribuições estabelece as seguintes alíquotas:

  • Até R$ 1.412,00: 7,5%
  • De R$ 1.412,01 até R$ 2.666,68: 9%
  • De R$ 2.666,69 até R$ 4.000,03: 12%
  • De R$ 4.000,04 até R$ 7.786,02: 14%

Essas alíquotas representam a porcentagem do salário que será descontada para a contribuição ao INSS

Devido às diferentes alíquotas, quanto maior o salário, maior a porcentagem de desconto, contribuindo para financiar a Previdência Social e garantir o acesso a benefícios previdenciários aos trabalhadores.

Como calcular o INSS em atraso?

Seja por falta de verba ou esquecimento, pode ser que a sua empresa pague a GPS fora do prazo estipulado. Ainda que este não seja o melhor cenário, ainda assim é possível calcular o INSS atrasado e quitar a dívida.

Vale ressaltar que neste caso os colaboradores não podem ser prejudicados, portanto, os valores correspondentes à multa e juros por atraso devem ser arcados pelo empregador.

Os juros, de acordo com o site da Receita Federal, são calculados com base na taxa SELIC e computados a partir do primeiro dia do mês subsequente ao do vencimento da GPS, até o último dia do mês anterior ao do pagamento.

Já no mês do pagamento da GPS, é imputada a taxa de 1% sobre o valor. Isso significa que, se a sua empresa deixa de pagar o INSS no dia 20 de junho e só quita a dívida no dia 05 de agosto, serão considerados juros com base na taxa SELIC do dia 01 a 31 de julho, mais 1% sobre o valor referente ao mês da quitação, agosto.

Ao calcular o INSS atrasado há, ainda, a incidência de 0,33% de multa por dia de atraso, a partir do primeiro dia do mês subsequente ao do vencimento da GPS até o dia do efetivo pagamento.

No exemplo anterior, você calcularia 0,33% de multa para cada um dos 35 dias de atraso, de forma cumulativa. Usando o mesmo exemplo acima, temos o seguinte cenário:

  • 217,39 x 0,0033 = 0,71 reais/dia x 31 dias de julho = R$ 22,01
  • 217,39 x 0,01 = 2,17 reais referente ao mês da quitação
  • Total: 22,01 + 2,17 = R$ 24,18

Também é importante estar atento que a taxa de juros não é a mesma para todos os casos e vai variar de acordo com o mês e ano da competência da guia e o coeficiente UFIR.

Então, caso queira calcular um GPS em atraso, utilize os juros apontados no SAL – Sistema de Acréscimos Legais.

Todos esses cálculos podem ser facilitados caso a sua empresa use um software de gestão de pessoas que contemple um módulo que faça o cálculo de folha de pagamento.

Você conhece o jeito Sólides Tangerino de fazer DP? Pode ter certeza de que ele facilitará demais o processo da sua empresa. Para saber mais do que estou falando, assista ao vídeo a seguir:

No mais, lembre-se de que é preciso ter segurança quanto à remuneração bruta dos colaboradores para que o cálculo do INSS seja feito da forma correta.

Isso envolve ter um controle de horas extras preciso, realizar os devidos descontos no mês correspondente e ter um sistema de controle de ponto integrado à sua folha de pagamento para otimizar essa rotina de cálculo de horas extras e banco de horas.

Por que o INSS é descontado do salário?

O desconto do INSS do salário é realizado com o objetivo de financiar a Previdência Social, garantindo aos trabalhadores acesso a benefícios previdenciários. 

Trata-se de uma contribuição compulsória, imposta por lei, que incide sobre os salários dos trabalhadores que estão sob o regime da Consolidação de Leis Trabalhistas (CLT). 

Esse desconto é uma forma de assegurar a proteção social, proporcionando aos contribuintes direitos como aposentadoria, auxílios e licenças em situações específicas. 

O INSS é crucial para sustentar o sistema previdenciário brasileiro, promovendo a seguridade social e contribuindo para a estabilidade financeira dos trabalhadores ao longo de suas vidas. 

O valor descontado varia conforme a faixa salarial e é calculado de acordo com as alíquotas progressivas estabelecidas pela tabela do INSS, conforme mostrado ao longo do conteúdo.

Como o INSS é descontado do salário?

O INSS é descontado diretamente da folha de pagamento dos trabalhadores, ocorrendo uma dedução progressiva mensalmente e automática. O valor é retido pelo empregador e encaminhado à Previdência Social. 

A quantia descontada varia conforme o salário bruto de cada profissional, assegurando uma contribuição proporcional à renda. 

Para trabalhadores autônomos, o pagamento é descontado quando contratados por empresas, via Recibo de Pagamento Autônomo (RPA), ou de forma independente, considerando valores proporcionais ao faturamento e plano escolhido. 

Ademais, pessoas jurídicas também fazem o recolhimento do benefício, o chamado INSS patronal, independentemente da existência de empregados na empresa.

Que tal conferir alguns materiais que temos sobre o assunto?

Confira outras dúvidas sobre cálculo INSS

Agora que você já aprendeu tudo sobre como calcular o INSS em 2024 na folha de pagamento e quais detalhes precisam ser levados em conta, chegou o momento de revisar essas informações. Vamos lá?

O que é INSS?

O INSS, ou Instituto Nacional do Seguro Social, é um órgão federal vinculado ao Ministério da Previdência Social. Estabelecido em 27 de junho de 1990, o INSS tem a função de pagar benefícios previdenciários a trabalhadores brasileiros, excluindo servidores públicos. Entre os benefícios concedidos estão a aposentadoria, seguro-desemprego, auxílio-doença, pensão por morte e salário-maternidade.

Como calcular o INSS?

O cálculo do INSS varia de acordo com a faixa salarial do trabalhador. Em 2024, as alíquotas progressivas, que vão de 7,5% a 14%, determinam o percentual a ser descontado. Para calcular, é necessário multiplicar o salário bruto pela alíquota correspondente e subtrair a parcela a deduzir. 

Por que o INSS é importante?

Contribuir para o INSS é essencial para garantir acesso aos benefícios previdenciários, como aposentadoria, auxílio-doença e salário-maternidade. 

Aprendeu tudo sobre o cálculo INSS em 2024?

Compreender as mudanças no cálculo do INSS em 2024 é crucial para o correto recolhimento dessa contribuição previdenciária. 

Além disso, a compreensão detalhada do cálculo do INSS se encaixa em um contexto mais amplo de importância dos cálculos trabalhistas.

Um conhecimento sólido nesse aspecto não apenas evita possíveis erros nas contribuições previdenciárias, mas também fortalece a relação entre empregadores e funcionários, promovendo transparência e conformidade legal. 

A precisão nos cálculos trabalhistas é vital para a manutenção de um ambiente de trabalho saudável, assegurando que ambas as partes estejam cientes e concordem com os aspectos financeiros da relação empregatícia.Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira nosso guia completo sobre cálculos trabalhistas.

Banner com fundo cinza o texto