Tempo de Leitura: 9 minutos

Uma pesquisa realizada pela ADP Research Institute indica que 18% dos trabalhadores brasileiros estão totalmente engajados com suas atividades profissionais.

O que esse número diz sobre o engajamento de funcionários? O percentual representa um aumento desde a análise anterior, mas a interpretação é relativa.

Sabemos que os trabalhadores brasileiros são os mais engajados da América Latina. Em contrapartida, o envolvimento de nossos profissionais segue baixo em relação ao restante do mundo.

Assim, embora um avanço tenha sido registrado, é possível melhorar mais. Neste post, apresentaremos a você 7 dicas de como aumentar o engajamento de funcionários em sua empresa. Acompanhe!

O que é engajamento de funcionário?

Engajamento de funcionários representado por mãos se sobrepondo

Uma das definições de “engajar” é colocar-se a serviço de uma causa. Com base nisso, o engajamento de funcionário seria a disposição dos trabalhadores em dar o seu melhor para a conquista dos objetivos da empresa.

Para deixar essa definição menos abstrata, podemos traduzi-la na capacidade de cada profissional em estar presente, concentrado na execução de suas tarefas e produtivo no dia a dia de trabalho.

Desenvolvimento de lideranças

O engajamento tem um fator emocional importante. Esclarecemos isso para que você não caia no erro de achar que trabalhar “freneticamente” e fazer muita hora extra é, necessariamente, sinônimo de estar engajado no trabalho.

Em razão desse fator emocional, o engajamento de um colaborador passa pela identificação com a missão, visão e valores da empresa. É preciso existir um alinhamento.

A ideia é que, para se engajar com os objetivos da empresa como um todo, e de cada projeto, um profissional precisa se conectar e se reconhecer nesses objetivos.

Entenda ainda que o engajamento tem origem externa, diferentemente da motivação ― que é interna e pessoal. É por esse motivo, que o assunto merece um olhar estratégico do RH, das lideranças e da alta-gestão da empresa.

Por que o engajamento de funcionários é importante?

Entender a importância do engajamento de colaboradores não é difícil. Quem está engajado gera melhores resultados para a organização.

E isso é algo que acontece em diferentes níveis, não apenas no que diz respeito à execução das tarefas diárias e ao cumprimento de metas, por exemplo.

Indo além, o engajamento é um importante indicador de RH, uma vez que tem influência em fatores como:

  • recorrência de atrasos;
  • taxa de absenteísmo;
  • capacidade de retenção de talentos;
  • employer brand/marca empregadora.

Ainda, vale mencionar que funcionários engajados têm mais facilidade e interesse em aprender, assim como mais disposição para exercitar sua criatividade e apresentar soluções inovadoras para a empresa.

A conclusão? Trabalhar o engajamento de funcionários é importante porque fortalece a organização como um todo.

Saiba mais sobre employer branding! Baixe o nosso ebook sobre esse tema gratuitamente:
📚  Employer Branding: como cultivar sua marca empregadora e atrair os melhores talentos!

Qual a diferença de um funcionário engajado e um satisfeito?

Quando falamos em engajamento de funcionário, outras questões costumam gerar confusão e precisamos esclarecê-las.

A satisfação é um sentimento de felicidade e bem-estar com relação ao trabalho, mas que não resulta necessariamente em engajamento.

Um trabalhador satisfeito pode não estar engajado porque esse sentimento pode existir inclusive em um contexto de comodidade em que, aparentemente, está tudo na mais perfeita ordem.

Certamente, a satisfação é importante no ambiente de trabalho e as empresas devem investir nisso. Convém destacar que funcionários insatisfeitos dificilmente estão engajados.

Então, embora possa existir uma relação, os conceitos são diferentes e vamos explicar isso melhor a seguir. Confira:

A realidade de um funcionário satisfeito

Um profissional satisfeito está feliz por fazer parte da equipe e da empresa.

Assim, costuma ser comprometido com seu trabalho e ter seu desempenho reconhecido por essa equipe, assim como por sua liderança direta.

Em geral, isso é um reflexo de uma realidade em que o ambiente de trabalho é adequado e acolhedor, em que a remuneração é condizente com as atribuições e os benefícios são interessantes.

Com tudo isso, falamos de um trabalhador que gosta do seu trabalho e não pretende sair da empresa. É por essa razão que tudo parece estar na mais perfeita ordem.

O que acontece é que existe a chance de que, embora feliz, esse profissional não encare os objetivos da empresa como se fossem seus. Em outras palavras, faz o que precisa fazer, mas não se identifica com o propósito por trás de cada tarefa ou meta.

A consequência de um cenário como esse é ter um profissional que se sente bem na organização, mas que está acomodado. Assim, não inova e não vai além para gerar resultados para si mesmo ou para os negócios.

Importante: se estiver engajado, o funcionário satisfeito não cai na comodidade, ok? Em outras palavras, a satisfação está longe de ser um problema.

Faça o download do material gratuito a seguir!
📚  Bem-estar no trabalho: como garantir um ambiente saudável e aumentar o lucro da empresa

A realidade de um funcionário engajado

A diferença fica mais clara quando você entende que, além de satisfeito, o funcionário engajado se identifica com os propósitos da empresa.

É como se houvesse um “tempero” a mais. Algo que faz o trabalhador sair de um estado de comodidade e querer se desafiar para ir além ― tanto pensando no seu crescimento, quanto nas metas da equipe e da organização.

Para esse profissional, estar feliz no trabalho não é o bastante. Diferente disso, quer ver a empresa crescer e se fortalecer no mercado e está disposto e motivado a fazer sua parte para que isso aconteça.

Assim como o satisfeito, o funcionário engajado não quer sair da empresa, mas precisa enxergar nela oportunidades para o seu desenvolvimento profissional.

Essa última observação é feita justamente para lembrar que o engajamento tem origem externa. Em outras palavras, demanda que a empresa aja para que seus funcionários sejam mais do que satisfeitos.

Satisfeito ou engajado: o que é melhor?

O paralelo que traçamos aqui mostra o quão interessante é investir no engajamento de funcionários.

Entretanto, precisamos dizer que não existe um tipo certo e um errado de trabalhador nesse caso. A diversidade de perfis e comportamentos pode ser muito bem-vinda em uma organização.

Fatores como a estrutura organizacional, as dinâmicas de trabalho e as demandas de cada equipe devem ser considerados. Uma análise que cabe ao RH, como responsável pela gestão de pessoas, e às lideranças.

O que acontece se o funcionário não for engajado?

Como mencionamos antes, uma empresa que não investe no engajamento de funcionários pode lidar com profissionais acomodados ou com a alta rotatividade ― ou até com as duas situações.

Em suma, trabalhadores não engajados podem minar a competitividade da empresa e vamos explicar brevemente o porquê disso.

Um funcionário não engajado pode ser capaz de cumprir suas tarefas, respeitar prazos e ser uma presença positiva em sua equipe.

O ponto é que, a falta de engajamento pode fazer com que o profissional não ambicione crescer na empresa e isso leva a pelo menos três potenciais problemas:

1. Falta de inovação

No dia a dia, um funcionário que não está engajado não se sente motivado a buscar soluções criativas e nem a propor ideias inovadoras para a organização.

Isso pode fazer com que os processos, assim como os serviços e produtos da empresa fiquem atrasados com relação ao mercado. Algo que pode ameaçar todo seu sucesso.

2. Dificuldade de desenvolver um plano de carreira

Quando precisar encontrar profissionais para cargos de maior responsabilidade, sua organização pode precisar buscar alguém de fora.

Acontece que treinar uma pessoa que já atua na empresa para ocupar um cargo de liderança pode fazer mais sentido do que se voltar para o mercado.

Se a empresa não investe no engajamento de seus funcionários, pode não encontrar alguém disposto e preparado para progredir dentro da empresa, e levá-la adiante.

Assim, terá mais trabalho para encontrar alguém com o fit cultural e com os conhecimentos e perfil adequados. Além disso, lidará com um processo mais extenso de adaptação.

3. Falha na retenção de talentos

Ainda, reforçando que o engajamento é um fator externo, o profissional pode sentir que falta interesse da empresa em mantê-lo envolvido e, com isso, decidir buscar outro emprego.

Como vimos, o engajamento de funcionários é um bom indicador para o RH porque pode, entre outras coisas, mostrar o porquê de uma rotatividade elevada.

Muitos profissionais gostam de ser desafiados e uma das causas do turnover é justamente a ausência de um plano de carreira e de outras oportunidades de desenvolvimento.

Planejamento e Tendências 2022

Você também vai querer conferir o artigo a seguir:
🌟  Gestão de Talentos: Entenda Esse Conceito e Comece a Colocar em Prática na Sua Empresa
📈 Quadro de Funcionários: Conheça a Importância

7 dicas para aumentar o engajamento de funcionários

Compreendida a importância de tudo isso, temos dicas de como aumentar o engajamento de funcionários em sua empresa. Veja só:

#1 Fortaleça a cultura da empresa

Fortalecer a cultura organizacional de modo a torná-la presente no dia a dia da empresa favorece o senso de pertencimento dos funcionários.

Isso é importante porque, como explicamos, um profissional engajado é aquele que se identifica, que se percebe parte da organização porque há um alinhamento de valores e objetivos.

Assim, se sua empresa ainda não tem claros sua missão, visão e valores, é importante desenhar esses conceitos de forma estratégica e começar a difundi-los.

Não basta cumprir com a parte burocrática e deixar essas ideias no papel.

Uma cultura forte contribui para que, desde o processo de recrutamento e seleção, a empresa encontre profissionais mais alinhados. Algo que, por consequência, os torna mais dispostos a se engajar no dia a dia.

E, considerando os que já fazem parte dos quadros, a cultura fortalecida e difundida reforça propósitos, o que favorece a identificação.

#2 Prepare as lideranças

O relacionamento com a empresa é mais abstrato, enquanto o relacionamento com as lideranças é mais concreto.

Por que destacamos isso? Porque o engajamento de funcionários tende a ter relação direta com a forma como indivíduos e equipes se relacionam com seus líderes; e vice-versa.

Pensando em engajar, um líder deve, antes de mais nada, estar engajado também. Um ponto que merece a atenção do RH.

Além disso, esse líder deve saber se comunicar com sua equipe, gerenciar conflitos e ajudar na criação do senso de pertencimento.

É interessante ter em mente que, para que isso dê certo, sua empresa precisa conhecer a diferença entre liderança autocrática e liderança democrática, e escolher bem o perfil de lider capaz de engajar os funcionários.

Aprofunde-se nesse tema sobre o papel da liderança ouvindo o episódio a seguir do Tangerino Talks!

#3 Faça pesquisas de engajamento

A pesquisa de engajamento é um instrumento de avaliação a ser usado pelo RH para guiar decisões na gestão de pessoas.

Perguntas estratégicas e objetivas devem ser feitas para que o RH identifique o nível de engajamento atual dentro da organização e colha opiniões sobre o que falta para que os funcionários se envolvam mais.

A análise crítica dos resultados serve de guia para que a empresa saiba o que fazer para melhorar o engajamento dos funcionários. Algo que pode ser feito de maneira mais certeira ao invés de somente na base de tentativa e erro.

#4 Crie oportunidades de desenvolvimento

Indicamos que profissionais engajados gostam de encontrar na empresa oportunidades para o seu desenvolvimento.

A perspectiva de crescimento instiga, motiva e faz com que o trabalhador se envolva mais com suas tarefas, metas e desafios.

O que explica isso é o entendimento de que esse esforço pode render a conquista de objetivos pessoais também.

Sabendo disso, a dica para a sua empresa é estruturar um plano de carreira e colocá-lo em prática. Algo que pode ser aliado a mentorias e a programas de treinamento e desenvolvimento de profissionais.

#5 Valorize o propósito no dia a dia

Propósito é uma palavra que tem pesos diferentes para gerações diferentes; e seu RH precisa saber disso para ser bem-sucedido em ações de engajamento de funcionários.

O mínimo que se espera para engajar alguém a fazer algo é explicar o porquê, apresentar a importância de uma demanda e de um prazo, por exemplo.

Indo além, pensando especialmente nas gerações mais novas do mercado atual, o propósito passa a estar alinhado aos valores pessoais dos profissionais.

Isso é determinante para que esses se engajem (ou não) com uma tarefa ou meta e, sobretudo, com a empresa como um todo.

Confira este post do Tangerino:
👤  Geração Z no Mercado de Trabalho

#6 Forneça feedbacks e recompensas

Entenda a seguir qual a importância do feedback para os colaboradores!

Atrelados ao porquê, o reconhecimento e a valorização são fatores que estimulam o engajamento de funcionários.

O feedback positivo é algo que, inclusive, pode fazer parte da cultura da empresa. A ideia é criar o hábito de dar retornos sobre a boa performance dos trabalhadores de modo a instigá-los a melhorar continuamente.

Celebrar conquistas individuais e da equipe faz com que as pessoas se sintam mais pertencentes à organização. E, como vimos, essa identificação faz a diferença.

Ainda, se a empresa quer funcionários mais engajados, é fundamental que a contrapartida seja adequada.

Fatores como uma remuneração condizente com o cargo e suas atribuições e benefícios alinhados à demanda dos trabalhadores merecem atenção.

#7 Aposte em ações lúdicas

Por fim, nossa última dica para aumentar o engajamento de funcionários é adotar estratégias inovadoras que tornem os processos e demandas internas mais leves.

A gamificação é um exemplo de dinâmica que pode ser usada para engajar os profissionais em diferentes atividades e momentos importantes dentro da empresa.

Cabe, por exemplo, em uma dinâmica de equipe que visa gerar a aproximação entre os indivíduos para melhorar o clima, a capacidade de trabalhar junto e, consequentemente, o senso de pertencimento.

E pode ser usada em processos educativos ou para envolver equipes na conquista de metas mais ousadas.

Confira esse post do Tangerino:
🤝  8 Dinâmicas de Integração Para Colaboradores

Conclusão

O que é engajamento de funcionário?

É a disposição dos trabalhadores em dar o seu melhor para a conquista dos objetivos da empresa.

Por que o engajamento de funcionários é importante?

Quem está engajado gera melhores resultados para a organização.

Qual a diferença de um funcionário engajado e um satisfeito?

O engajamento de funcionários acontece quando, além de satisfeito, o funcionário se identifica com os propósitos da empresa.

O que acontece se o funcionário não for engajado?

O funcionário não colabora para inovação, não se interessa por crescer dentro da empresa construindo uma carreira  se tornando, por exemplo, uma liderança e também pode se tornar um talento perdido.

7 dicas para aumentar o engajamento de funcionários

#1 Fortaleça a cultura da empresa
#2 Prepare as lideranças
#3 Faça pesquisas de engajamento
#4 Crie oportunidades de desenvolvimento
#5 Valorize o propósito no dia a dia
#6 Forneça feedbacks e recompensas
#7 Aposte em ações lúdicas

Está muito distante a ideia de que um salário é mais do que o suficiente para o engajamento de funcionários. Isso porque, está cada vez mais claro para o mercado que a remuneração é a contrapartida óbvia para o trabalho executado.

Sendo assim, para minimizar o peso das exigências que são comuns ao ambiente competitivo que as empresas estão inseridas, algo a mais precisa ser buscado e oferecido.

O papel do RH, como vimos, é pensar em estratégias que possam aumentar o engajamento dos trabalhadores, de modo a fazer com que eles consigam entregar o seu melhor diariamente.

É certo, porém, que o engajamento de funcionários não é o único ponto capaz de melhorar os resultados de uma empresa. Outras medidas de gestão também devem ser consideradas.

Gostou e quer saber mais? Saiba mais sobre uma gestão de tarefas eficiente!

Conheça o novo Módulo Gestão de Férias