Tempo de Leitura: 8 minutos

Acompanhar os indicadores de DP é de suma importância para garantir a retenção de talentos, avaliar as condições de trabalho, classificar o nível de satisfação dos colaboradores e diversos outros pontos.

Afinal de contas, “se você não pode medir, não pode gerenciar”, a frase do pai da administração moderna, Peter Drucker, coloca em xeque qualquer estratégia dentro de uma empresa que não utiliza dados como insumo para determinar suas ações.

E com o DP não poderia ser diferente, tendo em vista os seus inúmeros desafios dentro de uma empresa. Por isso, neste artigo, você aprenderá 9 indicadores de departamento pessoal e como implementá-los em sua empresa!

Confira abaixo os principais tópicos abordados e boa leitura:

O que são indicadores de DP?

indicadores do dp

Os indicadores de departamento pessoal (DP) são métricas ou ferramentas utilizadas para visualizar dados estratégicos, possibilitando a avaliação de resultados e da produtividade dos times dentro de uma organização.

Também chamados de Key Performance Indicators (KPI) ou Indicadores-Chave de Desempenho em português, são valores quantitativos fundamentais para medir o desempenho dos processos internos.

Dentro do DP, esses indicadores podem chamar atenção para a rotatividade de funcionários (turnover), ao excesso de horas extras e de faltas, além de diversos outros indicadores.

Banner com fundo claro escrito na esquerda:

Em resumo, os indicadores de DP são essenciais para uma gestão eficiente de recursos humanos, permitindo identificar o que funciona bem e o que precisa ser ajustado. 

Ao direcionar ações com base em dados concretos, o departamento pessoal torna-se um elemento-chave na busca por melhores resultados organizacionais. Sendo assim, vamos compreender mais sobre o impacto desses indicadores no dia a dia da empresa.

Qual a importância dos indicadores de DP para a empresa?

As métricas de DP têm um objetivo, aumentar o conhecimento a respeito dos colaboradores para a gestão da empresa. Esse entendimento permite criar ações focadas no colaborador.

Essas métricas permitem otimizar a gestão de pessoas em conjunto com o RH, melhorando os processos internos e fortalecendo a marca no mercado. Os KPIs de DP avaliam diversos aspectos, como rotatividade, absenteísmo e satisfação dos profissionais.

Com essas informações, o DP pode ajustar estratégias e implantar metodologias alinhadas às necessidades internas, tornando o setor mais inovador e direcionado por dados, ajudando a:

  • tomar decisões baseadas em dados;
  • reter talentos e diminuir a rotatividade através de estratégias validadas;
  • diminuir custos relacionados ao pagamento de indenizações e horas extras;
  • melhorar a produtividade das equipes;
  • otimizar os índices de engajamento com as políticas da empresa;
  • garantir maior assertividade nos investimentos realizados;
  • identificar oportunidades de melhorias;
  • fortalecer o employer branding;
  • reduzir o número de faltas.

Diante de todos esses benefícios, é impossível negar o poder estratégico do DP quando utiliza dados para basear suas ações. Agora, sem mais, vamos conhecer as principais métricas para DP.

Quais os principais indicadores de DP?

indicadores do dp

Agora, te apresentaremos os principais KPIs de departamento pessoal e porque precisa acompanhá-los:

  1. Turnover (índice de rotatividade)
  2. Absenteísmo
  3. Horas extras
  4. Satisfação dos funcionários
  5. Índice de reclamações trabalhistas
  6. ROI de treinamentos
  7. Custo per capita de benefícios
  8. Folha de pagamento
  9. Full Time Equivalent

Confira abaixo um comentário sobre o que é cada um desses indicadores e porque são importantes para a sua empresa.

Turnover (índice de rotatividade)

O índice de rotatividade mede a proporção de funcionários que deixaram a empresa em um determinado período. Acompanhar esse indicador é crucial para entender a saúde do ambiente de trabalho, identificar problemas de retenção e adotar ações para melhorar a experiência dos colaboradores.

Ademais, é importante estar atendo que uma alta taxa de rotatividade erode a cultura da empresa, uma vez que os colaboradores que fazem parte dela estão sempre mudando.

Esse indicador é um importante termômetro para responder se os colaboradores gostam de trabalhar na sua empresa e também avaliar a efetividade de políticas como benefícios para colaboradores.

Leia também:

Absenteísmo

O absenteísmo é a taxa responsável por medir a ausência dos colaboradores por atraso, licenças médicas e faltas justificadas ou não. Isso é feito com dois objetivos: identificar problemas que podem estar ligados ao absenteísmo e prevê-las.

Algumas das causas de uma alta taxa de absenteísmo são:

  1. Más condições de trabalho;
  2. Taxas elevadas de doenças ocupacionais;
  3. Sobrecarga de trabalho;
  4. Exposição a situações de risco;
  5. Cultura organizacional hostil; etc.

Dessa forma, esse é um indicador muito importante para acompanhar, já que pode ajudar a diagnosticar situações e investir na qualidade de vida no trabalho, ações de educação para evitar doenças ocupacionais, dentre outras.

Quer saber um pouco mais sobre esse assunto? É só assistir ao vídeo abaixo e, claro, inscrever-se no canal da Sólides Tangerino para ter acesso a mais conteúdos incríveis como este:

Horas extras

A gestão das horas extras é um aspecto crucial para a eficiência operacional e o bem-estar dos funcionários em qualquer empresa. Esse indicador permite identificar padrões de excesso de demandas e promover ajustes na alocação dos recursos.

Além disso, o monitoramento das horas extras ajuda a controlar custos desnecessários e a evitar o esgotamento dos colaboradores. A dependência excessiva de horas extras pode indicar problemas de planejamento, falta de pessoal ou processos ineficientes.

Contudo, as horas extras não devem ser completamente condenadas, aplicadas de forma responsável pode fazer com que a empresa tenha picos de produção em momentos específicos para finalizar projetos urgentes.

Ao monitorar as horas extras de forma proativa, as empresas podem otimizar a utilização de recursos, manter a produtividade, garantir a satisfação dos funcionários e evitar possíveis implicações legais ou financeiras decorrentes do não cumprimento das leis trabalhistas.

Satisfação dos funcionários

A satisfação dos colaboradores com o emprego está diretamente ligada ao seu engajamento com as ações da empresa, à sua produtividade, ao turnover e ao sucesso da cultura da empresa.

Alguns fatores que influenciam na satisfação no trabalho dos colaboradores são:

  1. Ambiente de trabalho.
  2. Gestores.
  3. Falta de ações educadoras pela empresa.
  4. Perspectiva de carreira.
  5. Possibilidades de desenvolver habilidades técnicas.

Quando um colaborador está satisfeito, há ganhos não só para ele, mas para a empresa como um todo, uma vez que seu desempenho melhora e pode até se tornar um embaixador da marca empregadora.

Índice de reclamações trabalhistas

Um aumento nas reclamações trabalhistas pode indicar problemas como más práticas de gerenciamento, descumprimento de leis e regulamentações ou falta de comunicação transparente com os colaboradores. Além disso, essas reclamações podem resultar em custos financeiros significativos, incluindo despesas legais e indenizações.

Ao acompanhar de perto o Índice de Reclamações Trabalhistas, as empresas podem identificar áreas que precisam de melhorias, implementar ações preventivas e corretivas, e garantir um ambiente de trabalho saudável, justo e em conformidade com a legislação.

Isso não apenas protege a empresa de riscos legais, mas também contribui para a construção de uma cultura organizacional sólida e confiável, resultando em colaboradores mais satisfeitos e produtivos.

Agora uma dica: quer saber como desenvolver uma cultura organizacional forte? É só assistir ao vídeo abaixo:

Controle de ponto para PME's: é realmente preciso?

ROI de treinamentos

O ROI de treinamentos é um indicador essencial para avaliar a eficácia e o valor dos investimentos em capacitação. 

Ao medir o Retorno sobre o Investimento, é possível determinar se os recursos alocados em treinamentos estão gerando benefícios tangíveis, como aumento da produtividade e melhoria da eficiência. 

Esse acompanhamento permite identificar programas de treinamento mais eficazes e redirecionar investimentos de forma estratégica. Além disso, demonstra o impacto positivo dos treinamentos no desenvolvimento das competências dos colaboradores e na otimização dos processos internos. 

O ROI de treinamentos orienta a tomada de decisões informadas, impulsionando uma cultura de aprendizado contínuo e contribuindo para o crescimento tanto da equipe quanto da organização como um todo.

Custo per capita de benefícios

O Custo Per Capita de Benefícios é um indicador que avalia o gasto médio com benefícios por funcionário. 

Esse acompanhamento é essencial para garantir que os investimentos em benefícios estejam alinhados ao orçamento e proporcionem um retorno positivo em termos de satisfação e retenção de colaboradores. 

Ao calcular o custo médio dos benefícios por empregado, as empresas podem avaliar a eficácia de sua estratégia de benefícios, identificando quais são mais valorizados pela equipe.

Em última análise, o acompanhamento do Custo Per Capita de Benefícios contribui para uma gestão eficiente dos recursos financeiros da empresa, promovendo a satisfação dos colaboradores e o sucesso sustentável da organização.

Leia também:

Folha de pagamento

Acompanhar a Folha de Pagamento garante o correto pagamento dos funcionários, a aderência às normas trabalhistas e a transparência financeira. Uma gestão eficiente dessa área é crucial para manter a confiança dos colaboradores e para o sucesso financeiro e operacional da organização.

Além disso, a análise da Folha de Pagamento permite ter uma visão clara dos custos relacionados à equipe, auxiliando na elaboração de orçamentos e na gestão financeira da empresa. 

Também contribui para identificar possíveis discrepâncias, como horas extras não contabilizadas ou descontos indevidos. Dessa forma, é um acompanhamento aliado na hora de evitar potenciais processos trabalhistas.

E que tal tirar todas as suas dúvidas sobre folha de pagamento? É só conferir o post que fizemos lá para o Instagram da Sólides Tangerino:

Full Time Equivalent

O Full Time Equivalent (FTE), ou Equivalente de Tempo Integral, é um indicador que quantifica a carga horária de trabalho de um funcionário em relação a um período de tempo estabelecido. 

Esse indicador leva em consideração tanto os colaboradores em tempo integral quanto aqueles em regime parcial, convertendo suas horas trabalhadas em um equivalente a um funcionário em tempo integral.

Acompanhar o FTE é crucial para a gestão eficiente da força de trabalho. Ele permite uma análise precisa da capacidade operacional da equipe, auxiliando na alocação de recursos de acordo com as demandas. 

Além disso, o FTE é valioso para o planejamento de projetos e para avaliar a produtividade geral da organização.

Como implementar os indicadores de DP na empresa?

A implementação eficaz de indicadores de DP é essencial para uma gestão de recursos humanos bem-sucedida. São passos-chave para incorporar esses indicadores de maneira eficiente:

  • escolha os KPIs;
  • defina o que será medido;
  • estipule os responsáveis;
  • crie um plano de comunicação;
  • acompanhe os resultados;
  • crie relatórios e indique as melhorias.

Vamos destrinchá-los?

Para implementar os indicadores de DP na empresa, é preciso:

  1. Escolha os KPIs

    Comece selecionando os indicadores que se alinham aos objetivos da empresa e às necessidades do DP. Escolher os KPIs corretos é crucial para medir os aspectos relevantes do desempenho e da eficiência.

  2. Defina o que será medido

    Estabeleça claramente os parâmetros que serão medidos em relação a cada indicador escolhido. Isso inclui identificar as métricas específicas e as metas que a empresa busca alcançar.

  3. Estipule os responsáveis

    Atribua responsabilidades claras para a coleta e análise dos dados. Designe as equipes ou indivíduos que serão responsáveis pela obtenção das informações necessárias para os indicadores.

  4. Crie um plano de comunicação

    Comunique aos colaboradores sobre a implementação dos indicadores e a importância deles para a empresa. Garanta que todos entendam como os KPIs impactam os objetivos e os resultados do DP.

  5. Acompanhe os resultados

    Colete regularmente os dados e acompanhe os resultados dos indicadores. Use sistemas de gestão e tecnologias adequadas para automatizar a coleta, facilitando a análise e compreensão dos resultados.

  6. Crie relatórios e indique as melhorias

    Elabore relatórios que apresentem de forma clara e visual os resultados dos indicadores. Analise os dados e identifique tendências, pontos de melhoria e ações necessárias para otimizar os processos.

Ao seguir esses passos, sua empresa estará em um caminho sólido para implementar indicadores de DP de maneira eficaz. 

Esses indicadores não apenas oferecerão uma visão mais clara do desempenho do departamento, mas também permitirão a tomada de decisões embasadas em dados, levando a uma gestão de recursos humanos mais estratégica e eficiente.

Próximos passos…

indicadores do dp

A jornada para a excelência na gestão de recursos humanos começa com a compreensão e a implementação adequada dos indicadores de DP. 

Ao fazê-lo, as empresas podem potencializar seu capital humano, melhorar a eficácia organizacional e conquistar um lugar de destaque no mercado altamente competitivo.

Acompanhar os indicadores de DP não é apenas uma opção, mas uma necessidade vital para qualquer empresa prosperar no mercado competitivo atual. 

Como afirmou Peter Drucker, “se você não pode medir, não pode gerenciar”, essa máxima ressoa profundamente na implementação de indicadores de DP.

Continue aprendendo sobre a gestão de departamento pessoal conosco!

Banner com fundo roxo e o texto