Tempo de Leitura: 8 minutos

O que é satisfação no trabalho para você? Um bom salário? Talvez sentir-se motivado para trabalhar ou estar envolvido em algo maior que si mesmo.

A verdade é que, hoje, pesquisadores da área têm identificado inúmeros fatores que estão diretamente envolvidos no nível de felicidade dos colaboradores com suas ocupações.

Com uma gestão cada vez mais centrada nas pessoas, fica cada vez mais fácil que uma empresa de sucesso não foca exclusivamente na otimização de processos e bater metas. Em fato, ela vê seus funcionários como peça chave e não máquinas.

Com isso em mente, resolvemos produzir este artigo para te ajudar a elevar o clima organizacional em sua empresa e melhorar a satisfação no trabalho.

Confira os principais tópicos que abordaremos a seguir e boa leitura!

O que é ter satisfação no trabalho?

pessoa de roupa social em ambiente corporativo com dispositivo móvel nas mãos sorrindo demonstrando satisfação no trabalho

A satisfação no trabalho está intimamente relacionada aos níveis de felicidade e motivação do colaborador. Também pode ser descrita como sua atitude em relação às suas tarefas diárias.

Banner escrito: Panorama gestão de pessoas Brasil, prepare-se para um mergulho estra'tegico no futuro do mercado com dados e insights do cenário de Gestão de pessoas do Brasil! E um botão escrito: acesse grátis

Uma pessoa satisfeita com seu trabalho, acredita ser capaz de executar sua função e agregar valor para a organização como um todo. Além disso, ele também enxerga possibilidades de satisfazer seus objetivos profissionais.

Contudo, é importante ter em mente que essa é uma perspectiva muito particular e cada trabalhador terá uma visão própria sobre o que o motiva para trabalhar todos os dias.

Muitos gestores e empreendedores acreditam que o salário é o principal fator nessa conversa, mas está cada vez mais claro que, apesar de ser sim um fator importante, não é o único.

Não há como estar bem em um ambiente com clima tóxico e liderança nociva mesmo ganhando um bom salário, não é mesmo?

Sendo assim, é importante compreender o que os colaboradores da sua empresa buscam, ajudando a satisfazer e adotar uma gestão centrada nas pessoas.

Continue lendo e compreenda mais sobre isso.

Por que é importante se preocupar com a satisfação dos colaboradores no trabalho?

Colaboradores insatisfeitos são sinônimo de baixa produtividade. Pense que essas pessoas não se sentem motivadas ou mesmo capazes de desenvolver suas tarefas. 

Não somente, empresas com um ambiente tóxico ou que não proporciona oportunidades de crescimento costumam ter um alto turnover, o que faz com que a cultura da empresa se perca e afete profundamente o clima organizacional.

As consequências podem, ainda, ir além, afetando negativamente a reputação da empresa como marca empregadora, afastando talentos de sequer aplicar para uma vaga na mesma. 

Alguns dos principais motivos que contribuem para a insatisfação são:

  • ambiente de trabalho negativo;
  • gestores ruins;
  • falta de reconhecimento;
  • salários abaixo da média;
  • falta de perspectiva de carreira;
  • impossibilidade de desenvolver habilidades técnicas.

Por outro lado, funcionários satisfeitos tendem a ser produtivos, engajados e nutrir um pensamento inovador.

Contudo, essa associação positiva com o trabalho só é possível em empresas que colocam as pessoas no centro da tomada de decisão. Proporcionando bons salários, estabilidade e um plano de carreira.

Quais são os benefícios da satisfação no trabalho?

Pessoas felizes, geram um ambiente de trabalho agradável, certo? Compreenda os benefícios específicos de investir na satisfação profissional.

Para a empresa

Maior produtividade

O primeiro ponto importante para empresas que investem na felicidade de seus colaboradores é um claro aumento na produtividade.

Quando há um bom encaixe entre cultura organizacional e investimento na valorização do capital humano, o resultado é claro, as pessoas ficam mais motivadas, trabalham com mais vontade e são mais engajadas nos projetos empresariais.

É claro que para chegar a essa conclusão é importante acompanhar de perto o output de indivíduos e times através do controle de produtividade empresarial.

Diminuição do absenteísmo

Outro indicador do RH estratégico é a taxa de absenteísmo, que em suma são os atrasos, saídas antecipadas e faltas parciais ou totais.

Faltas frequentes são um sinal de alerta para o RH e gestores, uma vez que são um indicativo de um ambiente de trabalho potencialmente tóxico, exaustivo e outros problemas internos.

Além disso, também diminui a produtividade do time e o potencial de resultados positivos.

Sendo assim, colaboradores com alto nível de satisfação profissional tendem a ter uma menor taxa de absenteísmo.

Menor rotatividade

O turnover também é outro indicador importante para identificar um ambiente que tende a não valorizar os seus profissionais.

Neste ponto específico, existem inúmeros pontos a serem analisados, contudo, sempre é um indicativo problemático para a empresa. Alguns dos seus principais indicativos são:

  • rotina monótona;
  • ambiente negativo;
  • liderança ruim;
  • ausência de feedback;
  • falta de plano de carreira;
  • descrição errada da vaga.

Percebe a semelhança com os itens que geram satisfação no trabalho? Sendo assim, é possível ver uma alta rotatividade de colaboradores como um sintoma agudo da insatisfação profissional.

Maior lealdade

Profissionais leais são aqueles que vestem a camisa da empresa e realizam suas tarefas de forma ética e em alinhamento com os valores da cultura interna.

Essas pessoas são altamente engajadas com o propósito da empresa e seus projetos, trabalhando para genuinamente trazer resultados positivos.

Contudo, a lealdade do colaborador não é inata, mas sim conquistada. Assim, um dos principais fatores para esta conquista é a satisfação no trabalho.

Melhora da marca empregadora e atração de talentos

Uma consequência direta de uma grande satisfação no trabalho é uma maior promoção da marca empregadora, o que resulta na atração e retenção de talentos.

Em uma empresa com foco na gestão de talentos há um claro esforço na criação de uma excelente experiência do funcionário com foco na promoção de saúde mental e evolução profissional.

Assim, tem-se um paralelo claro entre a promoção da satisfação no trabalho e a retenção de profissionais excepcionais.

Maiores lucros

Equipes mais engajadas, produtivas e presentes têm um impacto direto na lucratividade do negócio. 

Vendedores, por exemplo, têm mais ânimo para ligar para clientes e ajudá-los; o backoffice é mais produtivo e realiza entregas melhores.

Enfim, a moral da história é que uma empresa com funcionários felizes lucra mais.

Você também pode se interessar pelos artigos a seguir!

Para o funcionário

Ambiente de trabalho mais agradável

Trabalhar em uma empresa na qual os funcionários estão felizes por estar trabalhando lá é muito mais agradável do que o inverso, certo?

Quem frequenta a empresa tão somente pelo salário no final do mês não tem a mesma vontade de colaborar e se dedicar aos processos

Banner escrito kit gestão contábil: 4 ferramentas essenciais para agilizar suas rotinas, baixe o kit gratuito

Sendo assim, uma consequência comum desse cenário são pessoas reativas (com alto nível de conflito no trabalho), desmotivadas e sobrecarregadas.

Então, até mesmo no clima organizacional, a satisfação no trabalho faz toda a diferença. 

Maior motivação

Um colaborador satisfeito com sua vida profissional vai para o trabalho mais motivado. 

Isto, por sua vez, impacta não somente em sua produtividade, mas também na sua felicidade dentro e fora da corporação, ele tende a sentir-se mais útil e capaz.

Melhores possibilidades de crescimento profissional

Outro ponto positivo de todo esse empoderamento que vem com a satisfação no ambiente de trabalho é a busca ativa pelo crescimento na carreira.

Pessoas que gostam do que fazem procuram se especializar através de cursos, outras graduações etc. Seja por conta própria ou através de um programa de aprendizado contínuo da empresa.

Mais saúde

Outro ponto positivo para os colaboradores é ter mais saúde! Ambientes que valorizam os seus trabalhadores também estão atentos às possíveis doenças ocupacionais que podem acometê-los.

Ademais, o próprio colaborador sente-se empoderado a procurar auxílio dentro e fora da empresa caso sinta, por exemplo, sintomas de burnout, sabendo que a instituição coloca sua saúde em primeiro lugar.

Qual a relação entre clima organizacional e satisfação no trabalho?

Para entender qual a relação entre clima organizacional e satisfação no trabalho é necessário um olhar crítico para sua cultura interna.

Ela é amplamente responsável por promover a motivação felicidade e satisfação para os colaboradores. Algo que não acontece quando se tem uma liderança que só enxerga resultados, por exemplo.

Esse tipo de gestão está relacionado a uma cultura que coloca as pessoas depois de seus resultados e não observa seus comportamentos e bem-estar.

Assim, o ambiente de trabalho torna-se cada vez mais tóxico, criando comportamentos que prejudicam a produtividade e qualidade de vida no trabalho.

Isso implica na constante perda de profissionais qualificados, o esvaziamento da cultura e diversos outros problemas operacionais.

É aqui que o RH tem um papel extremamente estratégico, fazendo pesquisas constantes a fim de identificar o nível de satisfação dos colaboradores e tomando atitudes para melhorar a sua experiência na empresa.

Veja a seguir como aferir esse nível.

Como saber se a satisfação dos colaboradores é alta?

Para compreender como medir o nível de satisfação dos colaboradores é importante perguntar a eles mesmos, certo?

Sendo assim, o caminho é realizar uma pesquisa de satisfação no ambiente de trabalho, avaliando também o clima organizacional.

É importante realizar reuniões de feedbacks entre líderes e liderados a fim de identificar os pontos que precisam ser melhorados na empresa. 

Contudo, é importante salientar para os colaboradores que é seguro dar feedbacks reais desde que seja uma visão realmente profissional. Caso contrário, a pesquisa acaba sendo enviesada pelo medo de retaliação.

Caso a sua empresa tenha começado com essa cultura agora, saiba que pode levar um tempo para que esses feedbacks sejam realmente condizentes com a realidade.

Uma forma de evitar isso é através do seguinte método.

NPS (Net Promoter Score)

Trata-se de uma escala de 0 a 10 que mede o grau de fidelidade do indivíduo. Inicialmente utilizada para o cliente externo, nada impede de ser utilizada para o cliente interno.

Em suma, é feita a seguinte pergunta: em uma escala de 0 a 10, qual a probabilidade de você recomendar a Empresa X como local de trabalho para um amigo ou colega?

O resultado do NPS pode ser dividido em três grupos:

  • Promotores (nota 9 ou 10): são colaboradores leais a empresa;
  • Neutros (nota 7 ou 8): estão satisfeitos, mas não são leais;
  • Detratores (nota de 0 a 6): são pessoas com alto potencial de estarem insatisfeitas com o trabalho.

É interessante que esse teste seja feito de forma anônima a fim de aumentar a chance de os colaboradores responderem sinceramente.

O teste pode ser realizado de tempos em tempos para avaliar a efetividade de ações corretivas do RH.

Faça download dos guias gratuitos a seguir!

5 Dicas para aumentar a satisfação no trabalho

1. Oferecer benefícios interessantes

Além do salário que o indivíduo recebe, quais os outros diferenciais de trabalhar com a sua empresa?

Criar e manter um programa de benefícios não é uma tarefa simples, mas certamente tem um grande impacto na experiência do indivíduo.

Afinal de contas, quem não gostaria de ter um bom plano de saúde, vale refeição, vale transporte e outras vantagens.

Não somente, isso também ajuda a atrair talentos! Sendo assim, vale muito a pena considerar sua implementação.

2. Incentive o desenvolvimento

Existem inúmeras formas de incentivar o desenvolvimento dos colaboradores:

  • oferecer tarefas desafiadoras, mas que não o sobrecarreguem;
  • ter um programa de capacitação interna ou parcialmente financiado por ela;
  • um plano de carreira bem desenhado e que possibilite ascensão profissional.

Não é difícil ver porque essas três ações influenciam positivamente na satisfação profissional do indivíduo.

3. Se preocupe com a qualidade de vida do colaborador

Uma empresa que está de fato preocupada com a qualidade de vida do colaborador está disposta a colocá-lo no centro da tomada de decisão.

Essa cultura faz toda a diferença e dentre bons exemplos práticos dela estão:

  • ofereça horário de trabalho flexível;
  • não estimule horas extras;
  • incentive hábitos saudáveis fora da empresa.

4. Tenha uma cultura de feedbacks constantes

A comunicação é um fator chave em compreender o nível de satisfação no ambiente de trabalho.

Sendo assim, ter uma cultura de feedbacks faz toda a diferença tanto para direcionar os colaboradores em como eles podem agregar mais valor à empresa quanto na hora entender como pode melhorar a experiência deles.

5. Prepare a liderança

Gestores treinados agem mais como líderes do que como chefes. Eles também têm as soft skills necessárias para guiar seu time de forma humana.

Ademais, eles são a principal interface entre os colaboradores e a empresa, sendo assim, eles devem estar especialmente alinhados com a cultura e valores da corporação.

Conclusão

A satisfação no trabalho reflete não só na experiência do colaborador dentro da empresa, mas também em seu desempenho e capacidade de gerar valor.

Sendo assim, existem inúmeros motivos para que o RH realize pesquisas de clima organizacional com frequência e crie estratégias para melhorar a qualidade de vida no trabalho

.Comece a pensar agora em como aumentar a satisfação lendo nosso artigo sobre gestão de benefícios.

Banner com fundo cinza o texto